JPMotos
Espaço: Nasa planeja parada na Lua em roteiro de viagem até Marte nos próximos anos
16 de maio de 2017 às 06:19

A Nasa (agência espacial dos EUA) já possui um plano detalhado para levar astronautas para Marte. E como em toda viagem longa, o roteiro incluiu um ponto de parada. Será na órbita lunar, onde deverá ser construído uma espécie de entreposto de espaço profundo, de onde sairá a espaçonave rumo ao Planeta Vermelho.

Esse ponto de parada perto da Lua, com uma espaçonave estacionada na garagem, serviria também como um campo de teste para as missões para Marte. Pelo plano da Nasa, uma tripulação ficaria orbitando a Lua durante um ano, em 2027, realizando os últimos preparativos da viagem final.

Todo planejamento foi apresentado no evento Human to Mars, realizado em Washington, a capital norte-americana, na última terça-feira (9). “Com uma missão tripulada de um ano, usando esse transporte espacial no espaço cislunar, acreditamos que aprenderemos o suficiente para enviar essa coisa com tripulação em uma missão de mil dias de ida e volta para Marte, disse Greg Williams, da divisão de exploração humana da Nasa, de acordo com informações do portal Space.

O espaço cislunar é a região entre a Terra e a Lua que inclui a órbita em torno da Lua. Segundo Williams, a Nasa não quer apenas orbitar o satélite, mas se deslocar com veículos para diferentes pontos do espaço cislunar.

Antes da missão de um ano na órbita lunar, haveria ao menos cinco missões, quatro delas tripuladas, para montar toda a infraestrutura do entreposto. A última peça seria a construção do veículo de transporte de espaço profundo, que levaria a trupe de astronautas para Marte.

Malas de tripulantes serão preparadas na órbita lunar

As missões preparativas da jornada a Marte contam com duas fases. A primeira inclui quatro viagens tripuladas entre 2018 e 2026 para o espaço cislunar. Nesse período de cerca de 8 anos seria montado um habitat para a tripulação, o módulo de logística para veículos visitantes e um braço robótico para auxiliar as operações.

Já a segunda, que começaria em 2027, seria para arrumar as malas e realizar o check-up do “carango”. Uma viagem não tripulada levaria o veículo de transporte para o espaço profundo. E a missão de um ano na órbita lunar seria responsável pelos testes e últimos preparativos. Ocorreriam ainda vários voos para levar suprimentos que seriam utilizados pelos humanos na viagem definitiva, prevista para a década de 2030.

Mas antes disso tudo acontecer, a Nasa precisa terminar a montagem do foguete SLS (Space Launch System), que levará cargas para a montagem do ponto de parada para Marte. A agência espacial americana pretende contar com a ajuda de outros países e parcerias com empresas e indústrias para viabilizar toda a aventura.

De acordo com estimativas feitas por Pascal Lee, diretor do Instituto Mars, uma organização sem fins lucrativos que estuda as possibilidades de viagem para Marte, o custo da jornada para o planeta vermelho giraria em torno de US$ 1 trilhão, a ser gasto ao longo de 25 anos.

Segundo Lee, o programa Apollo, que levou astronautas para a Lua, teve custo de US$ 24 bilhões, gastos por mais de uma década – US$ 197 bilhões em valor corrigido.

Fonte: UOL

136 total views, 1 views today

ComentáriosComentários