JPMotos
Quanto tempo vive uma muriçoca e os horários mais comuns para picadas
31 de janeiro de 2019 às 10:07
32
Visualizações

Seu nome científico é Culex quinquefasciatus; o popular é muriçoca. Em períodos de maior calor e umidade, com o entre-e-sai de chuva e sol, o inseto não falha na tarefa ímpar de perturbar com seu zumbido característico e, ao picar, trazer coceira intensa e imediata, vermelhidão e caroços na pele.

Do mesmo gênero do temeroso Aedes Aegypti, a muriçoca tem entre 5 e 10 mm, cor marrom ou bege e preferência por “trabalhar” a partir das 16h ou 17h até o começo da manhã. Tem ainda uma vida média de, no máximo, 40 dias. Ou seja, durante esse período pode picar várias pessoas.

Só a fêmea pica

Para tornar seus ovos viáveis, os põe em águas de lagoas ou poças. Os ovos ficam em forma de “jangadas”, até eclodirem para larvas, pupa e, por último, insetos adultos. Todo o processo leva de 10 a 20 dias. A fêmea tem o hábito hematofágico, ou seja, precisa de sangue para amadurecer seus ovos e o busca em pessoas e animais.

O macho não pica, alimenta-se da seiva de vegetais e vive apenas 10 dias.

lefantíase e problemas para alérgicos 

A muriçoca tem preferência por picar rosto, pescoço e braços. “Não causa nada de importante, exceto em indivíduos alérgicos”, alerta o epidemiologista e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Luciano Pamplona.

Pode transmitir Filariose (elefantíase), mas não há registros consideráveis da causa no Ceará. “Aqui no Brasil, só em Pernambuco, Alagoas e Pará há essa contaminação”, adverte o assessor técnico da Célula de Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Nélio Morais.

Diário do Nordeste

ComentáriosComentários