JPMotos
Vermífugo contra Covid-19 é testado em 17 hospitais do Brasil
20 de maio de 2020 às 09:25
13
Visualizações

O Ministério da Ciência e Tecnologia irá testar a eficácia do vermífugo nitazoxanida em 500 pacientes infectados com o novo coronavírus, espalhados por 17 hospitais no país. No Distrito Federal, o Hospital das Forças Armadas (HFA) e o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) receberão pesquisadores para aplicar o medicamento em pessoas contaminadas por Covid-19. O anúncio foi feito pelo ministro Marcos Pontes durante coletiva de imprensa nesta terça-feira (19/05). As informações são do Metrópoles.

Esta será a segunda etapa de testes em humanos. Na primeira fase, outros 500 pacientes se revezaram entre os que receberam o composto e os que ingeriram placebo (substância sem efeito algum).

“Esse medicamento não tem efeitos colaterais, pode ser usado combinado com outros remédios e, em testes em laboratório, com células isoladas, apresentou 94% de redução da carga viral. O fármaco começou a ser testado junto com outros dois mil. No passado, a nitazoxanida já foi usada para combater epidemias de outros vírus”, disse o ministro, na coletiva.

A diferença entre as duas fases está na gravidade dos sintomas dos pacientes. Inicialmente, apenas pessoas com indícios mais evidentes, como febre alta e tosse, participaram do estudo. Na pesquisa mais recente, infectados com sintomas leves e mesmo assintomáticos poderão ser testados.

Cientistas brasileiros já testaram dois mil medicamentos com o objetivo de identificar fármacos capazes de inibir proteínas fundamentais para a replicação viral. Pesquisadores encontraram seis moléculas eficazes, que seguiram para testes in vitro. Nessas testagens, dois dos compostos reduziram a replicação viral em células.

Da última vez em que convocou a imprensa, Pontes também anunciou a produção de reagentes nacionais para a detecção do novo coronavírus, bem como a utilização de inteligência artificial, que permitiria, segundo o ministro, a realização de 500 mil exames por dia.

180 graus

ComentáriosComentários