JPMotos
Tarifa branca: Conta de luz deve baixar preço com consumo fora do horário de pico
2 de janeiro de 2018 às 16:04
46
Visualizações

A tarifa branca é uma nova opção aos consumidores de energia na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Há variação do valor pago pela energia conforme o dia e o horário do consumo. O objetivo é racionalizar o consumo e estimular o uso de energia elétrica fora dos horários de ponta.

A nova opção é voltada aos clientes que gastam mais de 500 quilowatts/hora (kW/h) por mês ou para novas ligações de energia e pode ser solicitada junto à Enel. Ela será oferecida para as unidades consumidoras que são atendidas em baixa tensão (residências e pequenos comércios, por exemplo).

Desde essa segunda-feira (1º), todas as distribuidoras do país atendem a pedidos de adesão à tarifa branca das novas ligações e dos consumidores com média mensal superior a 500 kWh. Em 2019, deverão ser atendidas unidades com consumo médio superior a 250 kWh/mês e, em 2020, para os consumidores de baixa tensão, qualquer que seja o consumo.

Com a tarifa branca, o consumidor passa a ter a possibilidade de pagar valores diferentes em função da hora e do dia da semana em que consome a energia elétrica.

Todos os custos com a instalação do novo medidor devem ser pagos pela Enel. O consumidor que aderir à tarifa branca, mas não conseguir mudar os hábitos de consumo, pode pedir o cancelamento e retornar à tarifa convencional. Mas só poderá solicitar uma nova adesão depois de 180 dias.

Valores da Tarifa Branca (Foto: Reprodução/Aneel)

Se o consumidor adotar hábitos que priorizem o uso da energia nos períodos de menor demanda [manhã, início da tarde e madrugada, por exemplo], a opção pela tarifa branca oferece a oportunidade de reduzir o valor pago pela energia consumida.

Já nos dias úteis, a tarifa branca tem três valores: ponta, intermediário e fora de ponta. Esses períodos são estabelecidos pela Aneel e são diferentes para cada distribuidora.

Antes da criação da tarifa branca, havia apenas uma tarifa, a convencional, que tem um valor único (em R$/kWh) cobrado pela energia consumida que é igual em todos os dias, em todas as horas.

A nova modalidade cria condições que incentivam alguns consumidores a deslocarem o consumo dos períodos de ponta para aqueles em que a rede de distribuição de energia elétrica tem capacidade ociosa. Este benefício reduz a necessidade de expandir a rede elétrica.

 
Com Parceria Site Miséria.com.br
Por João Boaventura Neto

ComentáriosComentários