JPMotos
Alemanha faz 8 a 0 em San Marino e mantém 100% nas Eliminatórias
12 de novembro de 2016 às 08:29

20161112071010_7536_capa

A Alemanha goleou a fraca seleção de San Marino por 8 a 0, nesta sexta-feira (11), na casa do rival, e manteve o 100% de aproveitamento no Grupo C das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018. Foi um treino de luxo: o placar já marcava 2 a 0 em apenas seis minutos.

Khedira abriu o placar, Serge Gnabry fez três e Jonas Hector anotou dois. Para piorar a situação, o atacante de San Marino Stefanelli foi ajudar a defesa e marcou um contra. Volland fechou a conta.

Em quatro rodadas, a seleção campeã do mundo soma 12 pontos e é líder isolada da sua chave. San Marino perdeu todas até aqui, três por goleada, e amarga a última posição.

O próximo compromisso das duas equipes pelo torneio será só em 26 de março de 2017. San Marino receberá a República Tcheca, e a Alemanha visitará o Azerbaijão.

É inevitável. Não há como ver a Alemanha em campo e não relembrar do trágico 7 a 1 de 2014, no Mineirão, sobre o Brasil. E, em comparação com aquela partida, dá para dizer que San Marino segurou melhor a onda do que a seleção pentacampeã do mundo na metade inicial.

Se a equipe de Felipão levou cinco gols em 45 minutos, a anfitriã desta sexta sofreu “só” três. Khedira, com direito a drible no goleiro, Gnabry, em bate e rebate na área, e Jonas Hector, em chute de biquinho, de canhota, foram os autores dos tentos do time visitante.

O jogo, como se podia esperar, foi chance para Aldo Simoncini aparecer para o mundo. Sim, ele levou seis gols, mas também fez boas defesas. A seleção alemã, só no primeiro tempo, finalizou 13 vezes, nove em direção ao gol, e teve 81% de posse de bola. Coloque-se na posição do pobre Simoncini. Ele fez o que deu: foram pelo menos cinco boas defesas, apesar da sua aparente fragilidade técnica, que garantiram placar menos elástico em San Marino.

Há de se valorizar a única finalização de San Marino na partida. Foi em cobrança de escanteio, aos 20 minutos do primeiro tempo, quando a defesa alemã se atrapalhou, a bola bateu no atacante anfitrião Stefanelli e quase entrou, mas escapou pela linha de fundo.

Desde que anotou o terceiro gol, aos 31 minutos do primeiro tempo, a Alemanha puxou o freio de mão –o que fez da segunda metade um arrastado treino de ataque contra defesa. Serge Gnabry, meia do Werder Bremen e estreante na seleção principal, no entanto, encontrou espaço para brilhar. Ele, que já havia anotado um gol na metade inicial, fez mais dois –um em posição irregular, ao receber cruzamento na entrada da área e finalizar rápido, e outro em chute de primeira, um golaço.

Jonas Hector também voltou às redes, em bate e rebate na área, com chute fraco e rasteiro. Para piorar a situação, o atacante de San Marino Stefanelli foi ajudar a defesa e marcou um contra. Volland fechou a conta.

Notícias ao Minuto

ComentáriosComentários