JPMotos
Basquete Cearense tem grande atuação e elimina Paulistano
9 de abril de 2019 às 05:15
17
Visualizações

O Basquete Cearense fez história no Ginásio Antônio Prado Jr, em São Paulo. Com um 4º quarto impecável, a equipe comandada por Dannyel Russo eliminou o Paulistano na primeira série de playoffs do NBB 2018/2019. O resultado quebra o tabu do time paulista de sempre ter vencido o Carcará em “mata-matas” do Novo Basquete Brasil (NBB). Agora, foi melhor para o time cearense, que fez 2 a 0 em uma série melhor de três partidas.

Antes, a equipe cearense tinha perdido nas três vezes que precisou decidir uma vaga em outra fase com o Paulistano. A primeira vez em que as duas equipes mediram forças em um mata-mata foi na temporada 2012/2013. A equipe paulista venceu no 5º jogo, por um ponto, em um erro de arremesso do Carcará pelo placar de 69 a 68.

Na temporada 2016/2017, os dois se reencontraram e reeditaram uma disputa acirrada nas oitavas de final. Novamente, a decisão foi no último jogo, com o Paulistano ganhando a série por 3 a 2.

Em 2017/2018, as duas equipes duelaram pela terceira vez, desta feita pelas quartas de final. Deu Paulistano novamente com um 3 a 1.

Com a vitória cearense, o atual campeão no NBB se vê eliminado da competição ainda nas oitavas de final.

Por outro lado, o Basquete Cearense avança às quartas de final e terá pela frente o Mogi das Cruzes, outra equipe que já eliminou os atuais comandados de Dannyel Russo e impediu que o Carcará chegasse pela primeira vez em semifinal de NBB. As datas para os jogos ainda serão definidas pela Liga Nacional de Basquete (LNB).

Como foi a partida

Logo no primeiro quarto, o Basquete Cearense mostrou que estava disposto a se superar e quebrar o tabu que tinha com o Paulistano. E mesmo em um quarto com placar pequeno, o Carcará saiu na frente e venceu nos 10 primeiros minutos.

Os donos da casa não deixaram por menos e reagiram nos dois quartos seguintes (2º e 3º). Viraram o placar a seu favor, mas não construíram uma diferença que superasse os seis pontos. Assim, o time cearense foi sempre acompanhando de perto o adversário.

Isso foi suficiente para que, no último quarto, a reação se estabelecesse de vez. Com jogadas inspiradas e cestas precisas de Felipe Ribeiro (cestinha do Carcará na partida, com 17 pontos), o Basquete Cearense abriu larga vantagem, virou o jogo a seu favor e administrou a vitória que lhe dava a classificação para as quartas de final nos últimos segundos.

Diário do Nordeste

ComentáriosComentários