JPMotos
Flamengo lidera pelo 4º ano ranking de marcas de clubes brasileiros
9 de novembro de 2018 às 07:01
21
Visualizações

O Flamengo é a marca mais valiosa do futebol brasileiro pelo quarto ano consecutivo. O reinado rubro-negro pode ser ameaçado nos próximos anos, porém, pela ascensão do Palmeiras, hoje terceiro no ranking de valor de marcas dos clubes e que – mantida a atual tendência de crescimento – pode superar o Corinthians (segundo mais valioso do país) no curto prazo.

Conforme o levantamento realizado pela empresa de consultoria e auditoria BDO, obtido com exclusividade pelo Valor, a marca rubro-negra passou a valer R$ 1,95 bilhão em 2018, 15% a mais que no ano passado. Esse valor de marca praticamente dobrou num período de cinco anos – era de R$ 1 bilhão em 2014.

Para chegar aos valores e criar o ranking, a consultoria considera 40 indicadores em três pilares: torcida (gama de consumidores), mercado (onde o clube está inserido) e receita (patrocínio, bilheteria etc). Os patrimônios dos clubes não são considerados nos cálculos, assim como a receita de vendas de jogadores.

“O que alavanca o Flamengo são os bons patrocínios, que foram aumentados. Além disso, embora não tenha o maior tíquete médio de ingressos nos estádios, o Flamengo tem o maior público do Campeonato Brasileiro”, afirma Carlos Aragaki, sócio do departamento de esportes da BDO e autor do levantamento.

A elogiada profissionalização da gestão do Flamengo nos últimos anos permitiu elevar significativamente diversas frentes de receitas do clube, o que foi determinante para a valorização da marca. Apesar disso, o time da Gávea conquistou apenas um título de expressão no futebol brasileiro nos últimos cinco anos: a Copa do Brasil de 2013.

O rubo-negro carioca foi seguido no ranking pelo Corinthians, avaliado em R$ 1,74 bilhão em 2018. O alvinegro viu sua marca valorizar-se em 9% (ou mais R$ 148 milhões) após ter vencido os campeonatos paulista e brasileiro no ano passado. O Corinthians tem ainda a segunda maior torcida do país, atrás apenas do Flamengo.

“Para o valor da marca Corinthians crescer de forma mais acelerada o caminho para o clube seria conseguir o patrocínio master da camisa, que já não tem há algum tempo, obter ´name rights´ para a Arena Corinthians e ainda renegociar o contrato do estádio com a construtora Odebrechet”, disse Aragaki.

Na sequência do ranking está o atual líder do Brasileirão, o Palmeiras, avaliado em R$ 1,53 bilhão. Apesar do terceiro lugar no levantamento, o alviverde foi o que apresentou maior crescimento no valor da marca quando comparado ao ano passado (36%) e no acumulado dos últimos cinco anos (165%). O desempenho reflete o crescimento das receitas com patrocínios e estádio.

Segundo Aragaki, o valor da marca Palmeiras poderá superar a do Corinthians em curto prazo e mesmo “colar” no Flamengo nos próximos anos. A concretização desse cenário depende, porém, da manutenção de patrocínios no clube.

O São Paulo aparece em quarto lugar no ranking, avaliado em R$ 1,2 bilhão, 20% a mais do que em 2017 graças às mídias sociais. Em quinto lugar está o atual campeão da Libertadores, o Grêmio, avaliado em R$ 667 milhões. Como o estudo não considera receita de venda de jogadores, a saída de Pedro Rocha ao Spartak de Moscou não influenciou o resultado do clube gaúcho.

Somados, o valor das marcas dos 40 principais clubes brasileiros chegou a R$ 10,25 bilhões neste ano, 6% a mais do que no ano passado e 45% acima do medido em 2014. Esse crescimento não foi maior por causa de uma antecipação de luvas da transmissão de jogos, ocorrida em 2016, o que ampliou a base de comparação da receita.

Fonte: G1

ComentáriosComentários