JPMotos
Globo e FOX Sports lamentam morte de funcionários em voo da Chapecoense
29 de novembro de 2016 às 10:38

20161129090046_3997_capa

A Fox Sports confirmou na manhã desta terça-feira (30) a que seis de seus profissionais, que estavam no avião que levava a delegação da Chapecoense a Medellín para a disputa do jogo de ida da final da Copa Sul-Americana.

Assinada pelo Carlos Martinez, presidente da Fox da América Latina, a mensagem informa que o narrador Deva Pascovicci, os comentaristas Mário Sérgio e Paulo Júlio Clement, o repórter Victorino Chermont, o cameraman Rodrigo Santana e o coordenador de externa Lilácio Júnior viajavam na aeronave que caiu na Colômbia.

O mesmo aconteceu com a Globo. Em nota oficial, a emissora lamentou a perda de dois funcionários no acidente.

“Os nossos repórteres Guilherme Marques e Guilherme Laars e o repórter cinematográfico Ari de Araújo Jr. estavam no voo com o time da Chapecoense. Eles preparavam uma matéria especial para o Esporte Espetacular. Neste momento de dor e expectativa, aguardamos notícias oficiais das autoridades colombianas e prestamos toda a solidariedade às famílias de nossos colaboradores e amigos”, falou.

A RBS, afiliada da Globo no sul do país, também divulgou uma nota lamentando a morte de seus funcionários.

“A RBS lamenta informar que os profissionais André Podiacki, Giovane Klein, Bruno Silva, Djalma Araújo Netto e Laion Espíndula estavam no voo que levava a delegação da Chapecoense para a Colômbia. As empresas, em Santa Catarina (Grupo NC) e no Rio Grande do Sul (Grupo RBS), estão oferecendo apoio às famílias neste momento e seguem na busca por informações oficiais sobre a situação dos colaboradores”, disse o canal.

De acordo com as informações das autoridades colombianas, 75 dos 81 passageiros e tripulação do avião morreram na tragédia na cidade de La Unión, próxima à Medellín, destino do voo. Um número inicial de 76 mortos havia sido divulgado, porém a contagem reduziu após o zagueiro Neto ser encontrado com vida.

uol

ComentáriosComentários