JPMotos
Na Argentina: Palmeiras supera expulsão no 1º tempo e empata na estreia da Libertadores
9 de março de 2017 às 09:16

Diante de todo o cenário negativo encarado – estádio retraído, adversário motivado pelo primeiro jogo da história da fase de grupos e a expulsão de Vitor Hugo ainda no primeiro tempo -, o Palmeiras se superou na noite desta quarta-feira. No Estádio Monumental José Fierro, a equipe de Eduardo Baptista criou as melhores oportunidades e garantiu o empate por 1 a 1 com o Atlético Tucumán, pela primeira rodada da Copa Libertadores.

A estreia na fase de grupos se apresentava como um desafio, especialmente depois de Vitor Hugo cometer duas faltas duras – na avaliação do árbitro – e receber o cartão vermelho aos 24min da primeira etapa. Entretanto, mesmo com um a menos, o Palmeiras se impôs com uma marcação bem compacta e a criatividade de Dudu, o melhor em campo.

A inspiração de Dudu, no entanto, parou na noite pouca inspirada de Miguel Borja. O colombiano, principal contratação do Palmeiras para a temporada, perdeu pelo menos três oportunidades claras para dar a vitória ao Palmeiras, que fica ao lado do Tucumán como o segundo colocado do Grupo 5.

A liderança da chance possui o Jorge Wilstermann, da Bolívia, como dono. O adversário palmeirense da próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Allianz Parque, goleou o tradicional Peñarol, do Uruguai, por 6 a 2, em partida realizada na última terça-feira.

Quem foi bem: Dudu

O capitão do Palmeiras cresce de acordo com a dificuldade enfrentada. Dudu se apresentou como o principal desafogo a equipe alviverde na partida. Dos pés do camisa 7 saíram as melhores jogadas do atual campeão nacional; para Borja, por exemplo, dois passes na medida para o colombiano, em um dia pouco inspirado, desperdiçar.

Quem foi mal: Vitor Hugo

Sob o risco de perder o restante do Campeonato Paulista pela agressão ao corintiano Pablo, Vitor Hugo foi infeliz na estreia palmeirense pela Copa Libertadores. Em um espaço de apenas três minutos (21min e 24min da primeira etapa), o camisa 4 recebeu dois cartões amarelos e prejudicou o time comandado por Eduardo Baptista.

Dois minutos de pesadelo

Era uma estreia truncada, mas sem a esperada pressão do clube argentino. No entanto, em dois minutos, o Palmeiras complicou um jogo que se desenhava favorável. Primeiro, aos 22min, Miguel Borja não aproveitou grande jogada de Keno e desperdiçou uma ótima oportunidade. Na sequência, Vitor Hugo foi expulso. Aos 24min, Zampedri venceu disputa com Edu Dracena e abriu o placar em San Miguel de Tucumán.

Gol achado não é roubado

A expulsão precoce de Vitor Hugo obrigou Eduardo Baptista a mudar o planejamento. Para manter os dois volantes e reforçar a proteção à área, o treinador abdicou de Michel Bastos por Antônio Carlos. A esperada pressão não veio – apenas uma defesa de Prass após o gol -, e o empate veio em um momento improvável. Quando o Palmeiras era dominado, Dudu cruzou, Thiago Santos desviou e Keno completou para a rede aos 40min.

É só colocar a bola no chão

Mesmo com um jogador a menos desde a metade do primeiro tempo, o Palmeiras não se assustou em San Miguel de Tucumán. Durante a etapa inicial, quando colocou a bola no chão, o atual campeão brasileiro incomodou. Foram pelo menos três boas oportunidades além do gol com Borja (duas vezes), após passes de Keno e Dudu, e Edu Dracena.

Pelo alto é o caminho

Eduardo Baptista preparou o Palmeiras para o excesso de bolas levantadas do Tucumán. O estudo da comissão técnica do Palmeiras mostrou-se correto. Durante a partida, o clube argentino insistiu nos cruzamentos: foram 42 no total (8 certos) contra apenas 10 do Palmeiras. Os números são do Footstats.

Pedras pelo caminho

Fora o adversário e o peso da estreia, o Palmeiras encarou outro adversário na partida desta quarta-feira: as pedras de gelo. O goleiro Fernando Prass foi alvo dos torcedores argentinos e chegou a reclamar com a arbitragem. O camisa 1 saiu de campo com dores nas costelas, mas por uma pancada durante a partida. Os gelos, para sorte do veterano, não o atingiram.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO TUCUMÁN-ARG 1 X 1 PALMEIRAS

Data: 8 de março de 2017 (quarta-feira)
Local: Estádio Monumental José Fierro, em San Miguel de Tucumán-ARG
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Mario Diaz de Vivar (Paraguai)
Assistentes: Eduardo Cardozo e Milcíades Saldivar (ambos do Paraguai)
Cartões amarelos: Bianchi (ATL); Thiago Santos e Fernando Prass (PAL)
Cartão vermelho: Vitor Hugo (segundo cartão amarelo)

Gols:
ATLÉTICO TUCUMÁN-ARG: Zampedri, aos 24 minutos do primeiro tempo
PALMEIRAS: Keno, aos 39 minutos da primeira etapa

ATLÉTICO TUCUMÁN: Luchetti; Di Placido, Bianchi, Canuto e Evangelista; Leyes, Acosta (José Méndez) e Aliendro; Menéndez, Leandro González (Javier Mendoza) e Zampedri
Técnico: Pablo Lavallén

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos e Felipe Melo; Michel Bastos Antônio Carlos), Dudu e Keno (Róger Guedes); Borja (Willian)
Técnico: Eduardo Baptista

Fonte: UOL

 

30 total views, 2 views today

ComentáriosComentários