JPMotos
Polícia pede mais prazo para concluir inquérito contra Neymar
2 de julho de 2019 às 09:10
20
Visualizações

A Polícia Civil de São Paulo solicitou nesta segunda-feira (1) a extensão do prazo para concluir o inquérito que apura a acusação de estupro e agressão contra o jogador Neymar, feita pela modelo Najila Trindade Mendes de Souza, de 26 anos. O pedido foi remetido ao Tribunal de Justiça, que definirá o tempo extra aos 30 dias iniciais – o boletim de ocorrência foi registrado no dia 31 de maio – para a finalização do relatório policial.

A decisão de prorrogar a investigação foi definida pela delegada titular da 6ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), Juliana Lopes Bussacos, que preside o inquérito, após uma reunião na sede da Delegacia Geral de Polícia Civil do Estado, ocorrida na manhã desta segunda.

No encontro, a delegada e integrantes da cúpula da Polícia Civil avaliaram a necessidade de aguardar a chegada das imagens do hotel de Paris onde o atacante e a jovem se encontraram – já recolhidas pela polícia francesa.

Além disso, é estudada a possibilidade da realização de um exame psiquiátrico da acusadora – ainda não solicitado pelas autoridades.

Ainda está em andamento uma perícia no celular entregue pela modelo à polícia logo após a elaboração do boletim de ocorrência. No entanto, o aparelho não é aquele que teria as imagens do encontro íntimo com o craque do PSG e da seleção brasileira – Najila disse aos policiais que este celular teria desaparecido do caro de um dos advogados dela.

Para o advogado de Neymar, Davi Tangerino, a extensão do prazo para a conclusão do inquérito não abala a imagem do jogador ou mesmo afeta a estratégia da defesa.

“Ė absolutamente normal. Claro que quanto antes, melhor. Tem que ver o porquê da prorrogação. Se for por isso (espera das imagens do hotel), é uma coisa muito pequena, sem potencial de impactar o caso”, avaliou o criminalista.

MP acompanha trabalho da Polícia Civil

O Ministério Público paulista aguarda a finalização do relatório – que está sob sigilo de Justiça – para definir os próximos passos a serem adotados. Três promotoras de Enfrentamento à Violência Doméstica foram designadas pelo MP para acompanhar o caso.

Depoimento de Neymar

O atacante Neymar foi ouvido por cerca de quatro horas na sede da 6ª DDM, em Santo Amaro, na zona sul da capital, no dia 13 de junho. Na ocasião, o jogador disse, em rápida declaração à imprensa, que “a verdade aparece cedo ou tarde.”

Neymar também responde a um inquérito aberto pela Polícia Civil do Rio de Janeiro que apura a divulgação de imagens da modelo e do conteúdo da conversa entre ambos via aplicativo de mensagens de celular nas redes sociais do atleta.

R7

ComentáriosComentários