JPMotos
Avião da Chapecoense sofre acidente em viagem para a Colômbia
29 de novembro de 2016 às 09:16

15240276_10202912392208849_139084022_n

O avião que transportava a delegação da Chapecoense, para Medellín, local do primeiro jogo da decisão da Copa Sul-Americana, sofreu um acidente em Cerro Gordo, nas cercanias da cidade de La Unión, na madrugada desta terça-feira. No voo estavam 81 pessoas, incluindo 72 passageiros e nove tripulantes.

Não há informações precisas sobre o número de vítimas. Segundo a agência AFP, um total de 25 corpos foram identificados e cinco pessoas foram resgatadas. O General José Acevedo Ossa, da polícia local e responsável pelo resgate, fala em até 75 mortos.
“Há cinco pessoas resgatadas e 25 cadáveres identificados em uma zona de acesso muito difícil”, afirmou Elkin Osorio, prefeito de La Ceja, município próximo ao local da tragédia.

O primeiro sobrevivente a ser atendido no hospital foi o lateral esquerdo Alan Ruschel, que chegou consciente ao local e conversando com os funcionários do local. Posteriormente, hospitais da região informaram que os goleiros Danilo e Follmann também estão sendo atendidos.

A imprensa local informa que a aeronave perdeu contato com a torre de controle por volta das 22h15 local (1h15 de Brasília) e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín. As ambulâncias com os primeiros feridos chegaram ao Hospital San Juan de Dios de La Ceja por volta das 5h (de Brasília).

Porém, o trabalho de resgate foi suspenso por volta das 6h (de Brasília) por causa das condições meteorológicas adversas, já que chove muita na região. A região do acidente é isolada, o terreno montanhoso e as péssimas condições do tempo dificultam o trabalho de resgate.

O avião de matrícula CP2933 * transportava 81 pessoas; entre tripulação, jogadores, comissão técnica, diretoria e jornalistas. A delegação brasileira viajava rumo a Medellín, cidade na qual a Chapecoense iniciaria nesta quarta-feira a briga pelo primeiro título continental diante do Atlético Nacional.

A Aerocivil colombiana também se pronunciou sobre o acidente. “Uma aeronave procedente da Bolívia, da empresa Lamia e com matrícula SP2933 RJ 80, se acidentou em Cerro El Gordo (…), com 72 passageiros, da equipe Chapecoense (Brasil), e 9 tripulantes a bordo”, emitiu, em nota, a organização.

“Os organismos atendem neste momento a situação e procedem o traslado dos feridos a diferentes centros assistenciais da região. Pessoas da Aeronáutica Civil já instalou um Posto de Mando Unificado no Centro de Operações Aéreas no Aeroporto José Maria Córdová de Rionegro para atender a situação”, acrescenta, a nota.

Autoridade local, o Coronel da Aeronáutica Civil colombiana Fredy Bonilla prefere manter a cautela ao falar sobre o assunto. “Não podemos falar em mortes. E há a confiança de que podemos resgatar pessoas com vida.”

A diretoria da Chapecoense teve a mesma postura em relação ao acidente. De acordo com o vice-presidente Ivan Tozzo, o clube irá aguardar informações oficiais para se pronunciar.

“Em função do desencontro das notícias que chegam das mais diversas fontes jornalisticas, dando conta de um acidente com a aeronave que transportava a delegação da Chapecoense, a Associação Chapecoense de Futebol, através de seu vice-presidente Ivan Tozzo, reserva-se o direito de aguardar o pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana, a fim de emitir qualquer nota oficial sobre o acidente. Que Deus esteja com nossos atletas, dirigentes, jornalistas e demais convidados que estão junto com a delegação”, disse o clube.

O avião da Chapecoense saiu de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, rumo a Medellín na noite desta segunda-feira. Informações da imprensa colombiana apontam a falta de combustível como motivo para o acidente.

O Atlético Nacional se pronunciou sobre o acidente ainda na madrugada desta terça-feira. “Atlético Nacional lamenta profundamente e se solidariza com a Chapecoense pelo acidente ocorrido e espera as informações das autoridades”, escreveu o clube na conta oficial do Twitter.

A Conmebol anunciou o cancelamento da final da Copa Sul-Americana, que teria o primeiro jogo disputado nesta quarta-feira.
Quatro ambulâncias se deslocaram para o local, e habitantes também auxiliaram nos primeiros socorros. De acordo com comunicado emitido por volta das 4h30 (de Brasília) pelo Aeroporto José Maria Córdova, seis pessoas foram resgatadas até o momento.

As ambulâncias com os primeiros feridos chegaram ao Hospital San Juan de Dios de La Ceja por volta das 5h (de Brasília). O trabalho de resgate foi suspenso por volta das 6h (de Brasília) por causa das condições meteorológicas adversas, já que chove muita na região.

Fonte: UOL

122 total views, 1 views today

ComentáriosComentários