JPMotos
Homem cria urubu de estimação no Espírito Santo
14 de setembro de 2016 às 14:36
21
Visualizações

20160914075537_1128_capaUm autônomo de Cachoeiro de Itapemirim, na região Sul do Espírito Santo, cria um urubu como animal de estimação há pouco mais de um ano e o apelidou carinhosamente de Falcão.

Ronélio Pereira Carvalho pegou o urubu ainda filhote, achando que era uma siriema, e se surpreendeu quando ele começou a trocar de cor. Os urubus são brancos quando filhotes.

Tudo começou quando Ronélio trabalhava na roça, fazendo cercas. Ele sentiu um incômodo no pé e, quando foi olhar, era Falcão ainda bem filhote, que estava bicando o pé dele.

“Fui saber depois de seis meses com ele que era um urubu. Achei que ele era uma siriema. Foi ficando preto, ele era branco. Aí eu falei: ´Nossa Senhora, um urubu! O que eu vou fazer?´”.

Mas Falcão, conta Ronélio, não ficava no meio dos outros urubus. “Às vezes morria uma vaca, eu colocava ele lá, mas ele ficava com medo, me arranhando todinho. Ele não pousava em cima, ele tinha medo”.

A mãe de Ronélio, a aposentada Maria de Oliveira Rosa, chegou a pedir para soltar o animal. “Ele chegava dentro de casa, aí botava o bichinho e ele subia tudo lugar, na janela. Eu eu pensava que não tinha jeito de criar ele. Até falei pra ele soltar ele, mas o meu filho disse que iria criá-lo com todo carinho”, revelou.

Alimentação

No início Ronélio caçava e pescava para alimentar Falcão. “Dei macarrão e arroz e ele não quis comer. Tive que sair de noite, caçando rã para dar a ele. E de manhã cedo eu saía, pescava e dava para ele o peixe”.

Como Falcão só come carne fresca, Ronélio sempre tem o alimento do animal conservado na geladeira.

Companheiro

O urubu vive solto e acompanha o seu dono para todo lugar. “Ele fica me esperando em um lugar alto. Por onde que eu passo, ele me vê. Às vezes eu até me espanto e fico olhando para trás”, disse.

Falcão acompanha Ronélio para todo lugar em cima do ombro. A ave não fica dentro de casa. Eles criaram o costume de deixar o Falcão no terreiro. Todos os dias de manhã come, sai para passear, voa o dia inteiro e à tarde volta para casa.

G1

ComentáriosComentários