JPMotos
´Palhaços macabros´ começam a se espalhar pelo norte da Europa
28 de outubro de 2016 às 13:16

20161028105034_9276_capa

A sombra da febre dos “palhaços macabros” começa a pairar sobre o norte da Europa com a chegada do Dia das Bruxas, e os casos, que vão da brincadeira de mau gosto ao ataque indiscriminado com facas, se multiplicam da Suécia até a Alemanha.

Já existem dezenas de incidentes registrados, o medo se espalha e também cresce a lista daqueles que ficaram feridos por causa deste “comportamento sinistro”, que começou nos Estados Unidos, baseado no subgênero de filmes de terror nascido com a versão cinematográfica de “It: Uma Obra Prima do Medo”, um livro Stephen King.

O episódio mais grave registrado nestes países ocorreu há alguns dias em Varberg, no oeste da Suécia, quando um homem disfarçado de palhaço esfaqueou, sem falar nenhuma palavra, um jovem e fugiu provocando ferimentos leves no ombro.

Em Aachen, no oeste da Alemanha, um jovem ciclista ficou ferido no último final de semana ao cair de sua bicicleta após ser assustado por um palhaço macabro que saltou dos arbustos.

Na cidade dinamarquesa de Frederiksvaerk, no norte de Copenhague, outro palhaço sinistro provocou na semana passada um acidente de trânsito ao assustar um motorista, que conseguiu escapar ileso.

Especialmente na Suécia e Alemanha foram registrados um aumento de casos nos últimos dias, com relatos de palhaços que surgem do nada com navalhas, machados e até motosserras para assustar transeuntes ou viajantes de um trem, puxando uma pessoa para o solo ou até mesmo empurrando para uma fonte.

As denúncias se multiplicaram nas delegacias desses países, que também recebem várias chamadas de pessoas – normalmente idosos – preocupadas pela situação.

“Recebemos chamados de muitos idosos que estão preocupados com este tipo de informação”, explica um porta-voz da polícia de Neubrandenburg, na Alemanha, ao jornal “Bild”.

A classe política já começou a reagir para tentar evitar que esses incidentes aconteçam nos dias que antecedem o Dia das Bruxas (31 de outubro), uma festa de origem anglo-saxônica que cada vez mais ganha força na Europa.

O ministro do Interior da Suécia, Anders Ygeman, foi claro recentemente ao afirmar: “Não queremos situações onde algumas pessoas possam entrar em apuros por colocar uma máscara de palhaço, talvez de brincadeira”.

Segundo apontou, as forças de segurança suecas “estarão em alerta” após o acúmulo de casos nos últimos dias em diferentes países.

Joachim Herrmann, ministro do Interior da Baviera, advertiu em declarações ao “Passauer Neue Presse” que “este tipo de brincadeira de mau gosto podem ter consequências fatais” e afirmou que a polícia perseguirá sem exceção aqueles que efetuarem essas práticas.

O ministro da Justiça do estado federado da Renânia do Norte-Vestfália, Thomas Kutschaty, ressaltou em declarações ao “Bild” que “ameaçar de morte não é divertido, mas um crime” punível com até “um ano de prisão”.

A polícia do estado alemão de Baden-Wurttemberg recomendou aos cidadãos que não fujam dos atacantes, mas que enfrentem, sem violência, mas com um contundente “saia!”.

Um efeito colateral desta moda de mau gosto são os palhaços profissionais, explica a Associação Alemã de Empresários Circenses, que já percebem um claro prejuízo a sua imagem.

“Um palhaço deve estar associado a diversão e alegria. As pessoas deveriam rir deles. Com estes ataques, os palhaços se transformam em objetos de medo”, lamentou o presidente deste grupo, Dieter Seeger.

Na cidade norueguesa de Fredrikstad, uma escola infantil decidiu proibir as fantasias de palhaço na festa do Dia das Bruxas, depois que vários alunos afirmaram ter sido assustados por palhaços.

Fonte: EFE

ComentáriosComentários