JPMotos
Pelo menos 21 municípios do Cariri têm chuva na madrugada desta quarta-feira, 14, em Ipaumirim 17.6m. 
14 de fevereiro de 2018 às 13:08
211
Visualizações

A Quarta-Feira de Cinzas amanheceu nublada em pelo menos 21 municípios do Cariri. A chuva que durante o Carnaval caiu forte nas maiores cidades da região, na madrugada deste dia 14 se estendeu para diversos outros locais.

Em Juazeiro do Norte e Crato a previsão é de nuvens carregadas e céu nublado durante todo o dia. A maior chuva da noite, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), foi no Posto Jamacaru, em Missão Velha, com registro de 46.4 mm.

Precipitações com índices maiores que 30.0 mm foram registradas em Jati (40.4 mm), Cedro (40.0 mm), Milagres (37.0 mm), Abaiara (35.0 mm), Farias Brito (31.6 mm) e Várzea Alegre (31.00 mm).

ACUMULADO
Lavras da Mangabeira é a oitava cidade onde mais foi catalogado precipitações no Ceará em 2018. Segundo a Funceme, choveu o acumulado de 165. 7 mm no município, de acordo com a medições festas até esta quarta-feira, 14.

Com as chuvas desta madrugada, Juazeiro do Norte acumula a marca de 143.0 mm de precipitação até então. No mesmo período, Crato tem índice de 107.0 mm e Missão Velha 1015.mm.

Veja abaixo a lista completa das chuvas no Cariri e o índice de precipitação atualizado até às 8h30 desta quarta-feira, 14.

Jamacaru-Missão Velha    46.4
Sitio Macapa – Jati    40.4
Ematerce – Cedro    40.0
Milagres – Milagres    37.0
Abaiara    – Abaiara    35.0
Farias Brito – Farias Brito    31.6
Riacho Verde – Várzea Alegre    31.0

Vila Feitosa – Caririaçu    26.0
Engenho Velho – Barro    25.4
Mauriti    Mauriti-25.0
Baixio    Baixio – 25.0
Sao Sebastiao – Cariús    20.0
Lameiro    Crato – 20.0

Ingazeira – Aurora 19.4
Iborepi – Lavras Da Mangabeira    19.0
Santo Antônio – Ipaumirim    17.6

Juazeiro Do Norte – Juazeiro Do Norte    12.0
Altaneira – Altaneira    11.0
Sitio Canto – Umari    11.0
Jucas – Jucás    11.0
Crato – Crato    4.8

 

 

Com Parceria Site Miséria.com.br

Por Felipe Azevedo/ Agência Miséria

 

ComentáriosComentários