JPMotos
Metilona: droga pode levar ao canibalismo e causar danos irreversíveis ao cérebro
6 de julho de 2016 às 14:10
43
Visualizações

WhatsApp-Image-20160704 (2)A metilona foi apreendida pela primeira vez no Ceará na última segunda-feira (04), através da operação Ponto de Impacto da Polícia Civil

Chegou ao território cearense uma nova droga sintética, ou seja, manipulada em laboratório, que pode provocar danos irreversíveis ao cérebro. O entorpecente de alto poder alucinógeno é conhecido como metilona. A substância é derivada daanfetamina, com efeito semelhante ao doecstasy.
A metilona foi apreendida pela primeira vez no Ceará na última segunda-feira (04), através da operação Ponto de Impacto da Polícia Civil. O entorpecente foi trazido da China por meio do serviço de encomendas dos Correios. A substância seria usada em uma festa rave, programada para o próximo dia 10, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza.
A substância é classificada como psicodisléptica, agindo diretamente no sistema nervoso central, embaralhando as funções cerebrais de quem usa o entorpecente. É um ácido, assim como o LSD, mas com o poder alucinógeno bem mais forte. “Ela altera o funcionamento cerebral, especialmente o funcionamento cognitivo da pessoa. E ao alterar esse funcionamento cognitivo, altera o pensamento, o julgamento, a coerência e os atos que ela pode vir a tomar”, explicou Fábio Gomes, psiquiatra.
Canibalismo
Após a apreensão de 90 gramas de metilona pela Divisão de Combate às Drogas, alguns veículos de imprensa acabaram apontando o ácido como responsável por casos de canibalismo. Mas o uso do entorpecente não estaria diretamente ligado a esse tipo de distúrbio. A associação entre a metilona e o canibalismo acabou acontecendo em 2012 com um caso que ficou mundialmente famoso na cidade de Miami, nos Estados Unidos, onde um usuário da droga acabou devorando o rosto de um morador de rua.
Mesmo assim, não é possível dizer que, necessariamente, o usuário da metilona vai praticar atos de canibalismo. “Essa pessoa que pode ter o seu pensamento alterado, ela pode fazer atos que não estão previstos, como por exemplo, ter atos de canibalismo. Se a metilona é responsável única e exclusiva pelo canibalismo, isso nós não temos demonstrado”, completou o psiquiatra.
De acordo com a polícia, a droga apreendida no Ceará seria vendida em uma festa eletrônica no próximo dia 10 deste mês, em Caucaia. Neste tipo de evento, a faixa etária do público acaba sendo, em sua maioria, de jovens. E se a metilona gera riscos para adultos, para quem ainda está em fase de desenvolvimento, o perigo é ainda maior.  “Um jovem de 14 anos usando a metilona tem um estrago muito pior do que um adulto com 21 porque o cérebro dele é muito mais imaturo”, disse o Fábio Gomes que, além de psiquiatra, também é professor de Medicina da Universidade Federal do Ceará, com experiência de quem já tratou vários jovens com problema de dependência química.
O profissional faz um alerta para quem pensa em usar esse tipo de droga. “Viver uma adolescência saudável é experimentar a vida. Viver uma adolescência com drogas é experimentar a morte”, concluiu.
Fonte: Tv Diario
ComentáriosComentários