JPMotos
Acusado de estuprar sua própria filha especial foi morto a tiros na cabeça em Juazeiro
9 de março de 2017 às 12:32

Após nove dias sem o registro de homicídios, uma pessoa foi assassinada a tiros por volta das 20h30min desta quarta-feira em Juazeiro do Norte. O ex-presidiário João Cândido da Silva, de 49 anos, que era apelidado por “João Mão Branca” ou “João Paraná”, chegava em sua casa na Rua do Horto quando foi surpreendido pelos disparos. O mesmo terminou atingido com quatro projéteis na cabeça e morreu no local.

Trata-se de um ex-presidiário que ganhou liberdade recentemente após algum tempo preso na cadeia pública de Juazeiro. Ele tinha várias passagens pela polícia e respondia por crimes de lesão corporal, ameaças e estupro contra sua própria filha doente mental em maio de 2015. Diligências foram feitas por policiais militares nas imediações sem o êxito de localizar os acusados que fugiram numa motocicleta.

Este foi o primeiro homicídio do mês de março em Juazeiro e o 23º do ano no município. O último tinha ocorrido no domingo de Carnaval, dia 26 de fevereiro, quando Francisco Josaniel Silva Soares, de 26 anos, que residia na Rua Antônio Saraiva Landim (Frei Damião), foi morto com uma facada no peito desfechada por sua cunhada Maria Dayara Germana Santana, de 19 anos, que foi presa dois dias depois no centro de Crato.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

115 total views, 1 views today

ComentáriosComentários