JPMotos
Acusado de tentar matar dois teve o corpo encontrado crivado de balas em Mauriti
10 de setembro de 2018 às 15:55
37
Visualizações

Quase um mês depois e um novo homicídio foi registrado na zona rural de Mauriti. Por volta das 07h30min horas desta segunda-feira populares encontraram o corpo do ex-presidiário Adailson Bezerra dos Santos, de 26 anos, que era apelidado por “Momo” e residia na Rua Manoel Messias, 553 em Mauriti. O cadáver estava crivado de balas perto da chamada subida Carapina no Sítio Carnaubinha (Distrito de Umburanas) na zona rural de Mauriti.

Em fevereiro de 2012 ele moveu processo contra a Polícia Militar denunciando abuso de autoridade, enquanto no dia 4 de agosto de 2013 tentou matar José Hildo Bernardo Pereira, o “Delito”, juntamente com o seu irmão José Adriano Bezerra dos Santos. Já no dia 10 de junho de 2014, “Momo” tentou matar Francisco Tiago da Silva acompanhado de seu comparsa Rafael Siqueira Rodrigues, o “Café”. Em março de 2016 proferiu ameaças de morte contra José Hildo que tinha tentado matar anteriormente.

No dia 2 de julho de 2014 ele foi preso por policiais civis e militares de Mauriti que cumpriram mandados de prisões preventivas na “Operação Ratoeira” coordenada pelo Delegado Denis Leonardo Ferraz. Junto com ele, os policiais também prenderam “Café” por conta da tentativa de homicídio a pedradas contra “Delito”, cujo crime aconteceu durante uma seresta na Praça das Populares em Mauriti após uma discussão banal por causa de um cachorro pertencente a um amigo da vítima.

Este foi o primeiro homicídio do mês de setembro em Mauriti e o 13º do ano no município ou a mesma quantidade na comparação com o ano passado. O último deste ano aconteceu no dia 19 de agosto com o achado do corpo de um homem carbonizado na estrada de acesso ao Distrito de Anauá. A Perícia Forense aguarda resultado de exame de DNA para confirmar ou não se seria de Francisco Adalberto, de 45 anos, que é de Acopiara, estava residindo em Mauriti e se encontrava desaparecido há quatro dias.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Demontier Tenório

ComentáriosComentários