JPMotos
Aeronave antes utilizada para tráfico de drogas passa a transportar órgãos no Ceará
24 de novembro de 2016 às 18:03

20161124131037_7178_capa

Uma aeronave antes utilizada pelo tráfico internacional de drogas passou a servir para o transporte de órgãos para transplante no Ceará. A primeira missão da aeronave foi realizada em outubro deste ano, em um voo entre Mossoró, no Rio Grande do Norte, e Fortaleza, com o transporte de um fígado doado para transplante no Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC).

A aeronave Cessna Aircraft, modelo 210M Centurion II, foi apreendida em uma operação da Polícia Militar em abril do ano passado, quando desembarcou no município de Canindé com 375,5 kg de cocaína. De acordo com as investigações, o veículo tinha como rota países como Bolívia e Paraguai.

A posse provisória do monomotor foi concedida ao Governo do Ceará em dezembro de 2015, após decisão da 23ª Vara da Justiça Federal, em Quixadá. O avião tem a capacidade de alcançar qualquer capital do Nordeste, sem abastecimento, a uma velocidade de 300 km/h.

Utilização

O veículo também realizará monitoramento ambiental, sobrevoando áreas de incêndios, coletando informações de vegetação e de áreas de proteção ambiental, e o monitoramento de recursos hídricos, verificando volume de açudes e coibindo desvios de água em todo o Estado.

A aeronave está sob a responsabilidade da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), órgão vinculado à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A frota da entidade é de seis helicópteros, que realizam missões policiais, bombeirísticas, resgates e transporte aeromédico.

Transplantes

Os transplantes realizados no Estado são fruto da parceria com a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), por meio da Central de Transplantes do Ceará. Neste mês, o Ceará comemorou um novo recorde no número de intervenções cirúrgicas de órgãos e tecidos, como córnea, coração, pulmão e medula óssea, com 1.618 procedimentos, o maior em toda a história do Estado.

Fonte: Diário do Nordeste

ComentáriosComentários