JPMotos
Ano terminou com 38 mortes no trânsito em Juazeiro ou 26% a mais
9 de janeiro de 2019 às 05:07
113
Visualizações

Na comparação entre os dois últimos anos cresceu em 26,31% o número de vítimas fatais em acidentes de trânsito em Juazeiro do Norte. Em 2017 foram 28 mortes contra 38 no decorrer do ano passado em diferentes bairros e algumas localidades rurais do município. É o que mostra um levantamento exclusivo feito pela editoria de polícia do Site Miséria observando que o número de acidentes reduziu. Entretanto, a quantidade de mortes aumentou em Juazeiro.

De acordo com o levantamento, em 2017, o mês mais violento no trânsito foi Julho com 8 mortes, seguido por Agosto (4); Janeiro, Março e Maio (com três cada); Fevereiro, Abril e Dezembro (com duas cada) e Setembro apenas um óbito em conseqüência de acidente. Nos meses de Junho, Outubro e Novembro não houve mortes no trânsito juazeirense.

Já no ano passado foram registradas mortes em acidentes em todos os meses, sendo o mais violento em Março com seis óbitos. Depois vem Maio e Setembro (com cinco cada); Julho, Outubro e Dezembro (com quatro cada); Junho (3); Abril e Agosto (com dois cada), além de Janeiro, Fevereiro e Novembro com uma morte. Eis a relação das pessoas que faleceram ano passado em acidente de trânsito no Juazeiro:

JANEIRO

Dia 16 – Natanael Carneiro Benedito, de 25 anos, que residia no bairro do Horto, morreu quando a moto em que viajava na garupa bateu num poste perto do Restaurante Mirante.

FEVEREIRO

Dia 20 – José Mendes Silva, de 76 anos, que residia nas Casas Populares, morreu ao ser atropelado por uma moto no bairro Limoeiro.

MARÇO

Dia 14 – Quitéria Cornélio dos Santos, de 73 anos, que residia na Rua do Limoeiro, morreu em um dos leitos do Hospital Regional do Cariri (HRC) oito dias após ser atropelada por uma moto na Rua São Benedito (Franciscanos)

Dia 19 – Lucas de Oliveira de Souza, de 23 anos, que residia na Vila Fátima, faleceu no HRC oito dias após acidente com sua moto na Avenida Virgílio Távora (Timbaúbas).

Dia 20 – Juval Alves Morais, de 77 anos, que morava na Rua 1º de Maio (Pio XII), morreu no HRC 14 dias após ser atropelado por um veículo no cruzamento das ruas São Benedito e São Geraldo no bairro Franciscanos.

Dia 28 – Frauzo Maciel de Sousa, de 24 anos, que residia na Rua José Lopes de Oliveira, 129 (João Cabral), morreu no HRC cinco dias após acidente com sua bicicleta

Dia 30 – José Antonio Lucas dos Santos, de 19 anos, e Wesley Victor dos Santos Sousa, de 16 anos, que residiam em Crato foram vítimas de um acidente com um Fiat o qual bateu num poste no Anel Viário (São José).

ABRIL

Dia 17 – O motorista da Via Metro, José Francinaldo dos Passos, de 47 anos, que morava na Rua da Luz (São Miguel), teve sua moto abalroada por um carro da Kia que invadiu a preferencial no cruzamento da Avenida Floro Bartolomeu com a Rua São Paulo no centro.

Dia 23 – Manoel da Silva, de 58 anos, que morava na Rua João Marcelino, 573 (Pio XII), bateu com sua moto num cavalo na estrada da Vila Marrocos e morreu no HRC quatro dias depois.

MAIO

Dia 02 – George Olegário Albino, de 31 anos, que residia na Rua Rui Barbosa, 134 (Bairro Santa Tereza), morreu no HRC três dias após acidente com sua motocicleta na Avenida Leão Sampaio no bairro Lagoa Seca.

Dia 12 – Galter Alcântara da Silva, de 48 anos, que residia na Rua 19, número 72 no bairro Novo Juazeiro, morreu no HRC dez horas após acidente com sua moto na Avenida Virgílio Távora no bairro Timbaúbas.

Dia 16 – João Carlos de Oliveira, de 40 anos, que residia na Rua Romão Alexandre Felipe (Tiradentes) pilotava uma moto em alta velocidade quando bateu num poste da rede elétrica e morreu na Rua São Paulo perto do Hospital Infantil Maria Amélia Bezerra no bairro Santa Tereza.

Dia 22 – Samuel Cardoso Barros Junior, de 34 anos, que residia na Rua Domingos Calazans (Triângulo), viajava na garupa de uma moto quando na madrugada do dia 16 de maio o piloto bateu violentamente num poste da rede elétrica na Rua São Paulo (Bairro Santa Tereza) e morreu. Ele foi socorrido ao HRC e faleceu uma semana depois.

Dia 29 – Apolônio Paulino da Silva, de 88 anos, que residia na Rua São Benedito (Franciscanos), foi atropelado por uma moto na Avenida José Bezerra de Menezes entre os bairros Timbaúbas e Limoeiro e morreu pouco tempo depois no HRC.

JUNHO

Dia 07 – Sérgio Costa Bezerra, de 24 anos, que residia em Crato, morreu ao bater com sua moto Yamaha na lateral de um veículo UP da Volks que derivou à direita para adentrar uma garagem no Anel Viário perto do Frigorífico Industrial do Cariri (São José).

Dia 15 – Vicente Pereira da Silva, de 76 anos, que residia na Rua Geraldo Botelho, 502 (Jardim Gonzaga), foi atropelado por uma moto quando ía para um culto evangélico e morreu na Avenida Leão Sampaio aquele bairro.

Dia 25 – Raimundo Gomes de Alcântara, de 50 anos, que residia na Rua Ana Roberta Cecé Coelho (Pirajá), caiu de uma moto Yamaha de cor preta e morreu no cruzamento da Avenida Antonio Pereira da Silva com a Rua do Limoeiro perto do Parque Ecológico das Timbaúbas (Bairro José Geraldo da Cruz). Ele estava com o filho Guilherme da Silva Alcântara, de 22, e a namorada dele Ingrid Inzini Callou Diniz, de 21 anos, que terminaram socorridos.

JULHO

Dia 12 – Maria Soraia da Silva, de 41 anos, que residia na Rua Cícero Ferreira de Araújo, 203 (Bairro Vila Três Marias) e trabalhava na reciclagem de lixo, foi atropelada por um carro ao descer de uma Topic perto do lixão de Juazeiro e morreu na CE-060 que liga os municípios de Juazeiro e Caririaçu.

Dia 15 – Francisco Milton Fernandes de Souza, de 62 anos, o “Milton Cancão”, que morava na Avenida Antonio Sales (Novo Juazeiro), foi atropelado por uma motocicleta e morreu no cruzamento das avenidas Paraíba e Aracaju (Pirajá).

Dia 22 – Antonio Pinheiro Torres da Silva, de 39 anos, o “Toin do Lava a Jato” que residia na Rua Luiz Galvão Pereira (Timbaúbas), pilotava sua moto pela Avenida Humberto Bezerra quando perdeu o equilíbrio e bateu num poste em frente ao Cemitério Parque das Flores naquele bairro e morreu no local. Ele era dono de um lava a jato no bairro Pio XII.

Dia 22 – José Pereira de Lima, de 75 anos, que residia na Rua John Lennon (Pirajá), foi atropelado por uma moto e morreu na Avenida Ailton Gomes quase em frente a agência Pirajá do Banco do Brasil.

AGOSTO

Dia 04 – Maria Auxiliadora Estevão, de 36 anos, que residia na Rua Domingos Sávio (Pio XII), viajava na garupa de uma moto e morreu na Avenida Virgílio Távora perto do cruzamento com a Humberto Bezerra (Timbaúbas). O veículo era pilotado pelo seu namorado o guarda noturno Leonildo José da Silva, de 56 anos, o “Gordo”, que estava embriagado e guiava em alta velocidade quando bateu numa carroça e noutra moto, sendo preso.

Dia 04 – Marciano de Sousa Freitas, de 28 anos, que residia na Rua José Gonçalves de Almeida, 164 (Tiradentes) morreu no Hospital Regional do Cariri 40 dias após acidente com sua moto na Rua Coronel Filemon Teles perto da KK & Couros naquele bairro.

SETEMBRO

Dia 09 – Antonio José Maciel da Silva, de 43 anos, que residia na Rua Expedito Freitas Rocha (Aeroporto), morreu no HRC três dias após acidente com sua moto quando trafegava pela Rua Joaquim Leandro de Souza naquele bairro.

Dia 16 – Gisvanildo de Oliveira Neco, de 19 anos, que residia na Rua Antonio Dias Sobreira (Limoeiro) em Juazeiro, morreu no HRC. Às 20h30min do dia anterior, ele foi atropelado perto da Escola Edward Teixeira Férrer (Franciscanos) por uma moto da Guarda Civil Municipal que, supostamente, perseguia um suspeito de furto que trafegava noutra moto. O GCM Aparecido pilotava o veículo atropelador e fraturou o maxilar.

Dia 23 – Francisco Aparecido Gomes de Carvalho, de 40 anos, Guarda Civil Municipal que residia no Loteamento Bela Vista (Bairro Lameiro) em Crato foi a outra vítima do acidente anterior que morreu no HRC, enquanto aguardava a realização de uma cirurgia de face no HRC.

Dia 25 – José Carlos de Assis, de 41 anos, mototaxista que residia na Rua José de Alencar, 1551 (Bairro Romeirão), morreu no HRC. Ao meio dia de 20 de setembro ele se envolveu num acidente com sua moto quando trafegava pela Rua São Benedito (Franciscanos).

Dia 28 – José Pereira Filho, de 69 anos, que residia na Rua Senhora Santana (Salesianos) morreu no HRC cerca de cinco horas após ser atropelado por um veículo perto de sua casa para onde seguia.

OUTUBRO

Dia 02 -Francisco Gonçalves de Lima, que era andarilho, foi atropelado por um veículo na Avenida Leão Sampaio (Bairro Triângulo) e morreu no HRC cerca de dez horas após o acidente.

Dia 04 – Alcineide Gomes de Souza, de 40 anos, que residia na Avenida José Bezerra, 1112 (Bairro Limoeiro) e trabalhava na empresa RR Folheados perto do Banco de Alimentos em Juazeiro, morreu no HRC nove horas após colisão de motos no cruzamento das ruas Limoeiro e Epitácio Pessoa naquele bairro.

Dia 19 – João Morais da Silva, de 65 anos, que residia na Rua T4, número 562 no Sítio Mata dos Limas em Barbalha, morreu no HRC duas horas após ter a sua bicicleta colhida por uma moto quando pedalava pela ciclovia da Avenida Leão Sampaio no bairro Triângulo.

Dia 25 – José Delmiro Rodrigues, de 94 anos, que residia na Rua Ministro Colombo de Souza, 363 (Juvêncio Santana), morreu no HRC quando seguia para casa e foi atropelado por uma moto na Avenida Carlos Cruz no bairro Pio XII.

NOVEMBRO

Dia 10 – Adriano Lima Barreto, de 46 anos, que residia na Rua Maria de Melo Queiroz (Campo Alegre), morreu numa colisão de motos na Rua Francisco Martins de Sousa perto do CRAS no bairro Jardim Gonzaga. Ele não usava capacete e sofreu forte pancada na cabeça causando traumatismo craniano quando faleceu no local, enquanto o outro piloto fugiu.

DEZEMBRO

Dia 04 – Ana Melissa Fernandes dos Santos, de 2 anos, que residia na Avenida Engenheiro José Walter, 2850 (Jardim Gonzaga), foi vítima de um acidente na Avenida Padre Cícero (Antonio Vieira) quando a moto na qual trafegava com a família foi abalroada por um caminhão e morreu no HRC.

Dia 11 – José Taveira Barbosa, de 53 anos, que residia na Rua João Romão, 23 (Timbaúbas), bateu com sua moto numa carroça na Avenida José Bezerra naquele bairro no dia 7 de dezembro e morreu no HRC quatro dias depois.

Dia 18 – Cícera Alves Ferreira, de 46 anos, que residia na Rua Ozana Pereira (João Cabral) morreu na colisão de um veículo Astra com um Ford Pampa na CE-292, rodovia que liga Juazeiro/Missão Velha mais precisamente no Sítio Gavião quando nove pessoas saíram feridas.

Dia 26 – Pedro Correia Lima, de 69 anos, que residia na Rua Marechal Rondom, 188 (Tiradentes) morreu no HRC quatro horas após ter sido atropelado por uma moto na Avenida Castelo Branco, naquele bairro, quando pedalava sua bicicleta.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Demontier Tenório

 

ComentáriosComentários