JPMotos
Após xingar e desafiar a Polícia, “Lourão do Crime” morre em uma troca de tiros com patrulhas do Cotar
21 de setembro de 2019 às 12:21
226
Visualizações
Lourão do crime

“Lourão do Crime” morreu durante o cerco da PM na região de Aracati

Lourão do crime 3

Ramon Alves Brandão usou as redes sociais para xingar PMs que haviam prendido sua mãe

Caçado pela Polícia há quase um mês, após usar as redes sociais para ofender policiais do Raio da cidade de Monsenhor Tabosa (a 300Km de Fortaleza), Ramon Alves Brandão, o “Lourão do Crime”, como ele mesmo se autodenominava, morreu nesta sexta-feira (20), numa troca de tiros com patrulhas do Batalhão de Comando Tático Rural (Cotar).

O confronto entre “Lourão do Crime” e a Polícia aconteceu na região próxima ao Município de Aracati, no Litoral Leste do estado, para onde ele havia fugido depois de escapar do cerco policial em Monsenhor Tabosa. Naquela cidade haviam sido presos a mãe e o padrasto do suspeito. Revoltado com o fato, ele usou as redes sociais para disparar xingamentos e desafiar os policiais do Raio que estavam à sua procura naquela cidade.

Desde o último fim de semana, a Polícia fazia diligências na região de Aracati ao tomar conhecimento de que “Lourão do Crime” estaria escondido ali. Ontem, ele foi cercado pelas patrulhas do Cotar e cumpriu o que havia dito: não se entregou. Na troca de tiros, acabou sendo baleado e morto.

Nos áudios que postou nas redes sociais, “Lourão do Crime” afirmou que a prisão de sua mãe e do padrasto era injusta e que os policiais deveriam “trabalhar direito e não prender gente inocente”. Daí em diante, passou a xingar severamente os policiais e desafiá-los a prendê-lo.

A Polícia Militar não se pronunciou, ainda, sobre o caso.

Com Informações Fernando Ribeiro

ComentáriosComentários