JPMotos
Bandido que comandava ataques a bancos no Ceará é preso com aparência do narcotraficante Pablo Escobar
17 de julho de 2018 às 14:33
50
Visualizações

Cancão 3 Cancão 6

 Antônio Mardônio Lopes Alves, o “Cancão”, mudou de aparência mas foi descoberto e preso

Mais um dos bandidos mais perigosos e caçado pela Polícia do Ceará e que constava na lista dos “Mais Procurados” da  Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), é capturado em Fortaleza. O fato ocorreu na tarde desta segunda-feira (16), durante uma operação realizada por agentes de Inteligência do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque).

Antônio Mardônio Lopes Alves, o “Cacão”, 35 anos, é apontado pelas autoridades da Segurança Pública como chefe de uma quadrilha especializada em assaltos a bancos e ataques a carros-fortes, foi detido na zona sul de Fortaleza.

A operação foi chefiada pessoalmente pelo comandante do BPChoque, tenente-coronel PM Henrique Bezerra. O bandido foi capturado no bairro Montese e portava uma carteira de identidade falsificada com o nome fictício de Felise Neto Bezerra Martins. Também tinha mudado de visual e estava bem parecido com o narcotraficante colombiano Pablo Escobar, já falecido. “Trata-se de um bandido altamente perigoso”, disse o oficial.

Apontado como responsável por vários ataques a bancos na Região dos Inhamuns,  “Cacão” tinha mandado de prisão em aberto. Ele é natural do Município de Independência (a 309Km de Fortaleza) e teria liderado o ataque de seu bando a várias cidades da região, com a explosão de agências bancárias e ataques a carros-fortes também com o uso de artefatos explosivos.

O foragido da Justiça foi encaminhado à Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) onde deverá depor nesta terça-feira acerca das ações criminosas de sua quadrilha na Região dos Inhamuns. Com prisão preventiva decretada, ele deverá ser transferido para uma das unidades do Sistema Penitenciário nas próximas horas. A Polícia não informou se o bandido pertence a alguma facção criminosa instalada no Ceará.

Balanço

Este foi o quarto bandido da lista dos “mais procurados” capturados nas últimas semanas no Ceará.  Na última quarta-feira (11), foi capturado o traficante e homicida Auricélio Sousa Freitas, o “Celinho da Babilônia”, apontado como um dos fundadores e líder da Guardiões do Estado (GDE). Responsabilizado como mandante da chacina que deixou 14 mortos a casa de shows “Forró do Gago”, no bairro Cajazeiras (zona Sul da Capital), em janeiro último, “Celinho” foi preso numa complexa e sigilosa operação realizada pelo Serviço de Inteligência (S.I.) do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque).

O criminoso, que comandava até então o tráfico de drogas e de armas na comunidade “Babilônia”, no bairro Barroso, no Grande Jangurussu (zona Sul de Fortaleza) é apontado pelas autoridades como responsável por muitos outros assassinatos além das 12 mortes na chacina na casa de forró. Nos últimos três anos, “Celinho” se tornou um dos maiores traficantes com atuação na Capital. Com a liderança da GDE em suas mãos, teria ordenado dezenas de mortes de rivais, especialmente integrantes do Comando Vermelho (CV). As duas facções travam uma “guerra” que em 2017 foi a responsável pela maioria dos 1.978 assassinatos ocorridos em Fortaleza e outros 1.291 na Região Metropolitana.

Outra importante prisão foi a do traficante de drogas, homicida e um dos “cabeças” da GDE na Capital, Misael de Paula Moreira, o “Afeganistão”. O bandido acabou sendo capturado nas proximidades do ginásio poliesportivo da Parangaba, em Fortaleza, no último dia 5, em outra

Com Informação Fernando Ribeiro

ComentáriosComentários