JPMotos
Borracheiro é preso quase quatro meses após matar um menor de 15 anos em Juazeiro
23 de setembro de 2017 às 07:54

A polícia descobriu a autoria e conseguiu prender o acusado do assassinato do entregador Cícero Natanael Amaroto Santos, de 15 anos, o “Natan” em Juazeiro do Norte. Trata-se do borracheiro Lucas Oliveira do Nascimento, de 22 anos, o “Luquinhas”, que já se encontra na cadeia pública à disposição da justiça. O crime aconteceu na noite do último dia 1º de junho quando o menor chegava em casa.

O seu algoz saiu de um matagal atirando quando ceifou a vida de Natan e ainda atingiu a esposa dele Renata de Melo Limeira, de 24 anos, na coxa esquerda a qual foi socorrida à UPA Limoeiro. Na época, familiares das vítimas não apontaram a autoria quando o Delegado do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa da 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil, Giovani Aquino, instaurou inquérito e o caso passou a ser investigado.

Com todo o apoio de inspetores do NHPP obteve a identificação do autor, bem como foi possível arrolar testemunhas e a vítima sobrevivente que terminou reconhecendo Luquinhas como o autor dos disparos. Ao ser interrogado, ele disse que não conhecia “Natan” e negou envolvimento no crime afirmando que se encontrava numa festa que acontecia numa chácara no bairro Betolândia. Ao invés de mostrar as provas que estava falando a verdade desapareceu.

Posteriormente, a polícia descobriu que Luquinhas conhecia a vítima com quem tivera uma acirrada discussão dias antes perto da quadra da localidade denominada Vila Nova no bairro Pedrinhas. Concluiu ainda que a tentativa de matar Renata seria como forma de “queima de arquivo”. Por isso, o delegado pediu a decretação de sua prisão preventiva após indiciá-lo no inquérito por homicídio duplamente qualificado e tentativa de homicídio.

No seu pleito, foi atendido pelo Juiz da 1ª Vara Criminal, Luis Sávio Azevedo Bringel após parecer favorável do Promotor de Justiça, Igor Pereira Pinheiro. Policiais civis cumpriram o mandado recambiando Luquinhas até a cadeia. Ele já tinha sido preso dia 1º de agosto, na Avenida Castelo Branco (Limoeiro), com uma moto furtada. O delegado Giovani Aquino volta a disponibilizar o WhatsApp do Núcleo de Homicídios no caso (085) 98828-9662 para acolher denúncias garantindo o sigilo da fonte.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

158 total views, 1 views today

ComentáriosComentários