JPMotos
Carnaval no Cariri com dois homicídios, duas mortes no trânsito e um afogamento
14 de Fevereiro de 2018 às 16:12
36
Visualizações

Se o final de semana anterior teve o registro de 10 mortes violentas, no feriadão do Carnaval foram apenas seis ou apenas 30% na comparação com 2017 e totalizando 136 mortes nesse período nos últimos dez anos com uma média de 13,6 a cada ano. O Carnaval do ano passado teve noves mortes em acidentes de trânsito, cinco homicídios, quatro suicídios e dois casos de afogamentos.

No ano passado, foram seis corpos de Juazeiro (dois suicídios, dois afogamentos, um homicídio e um acidente); dois de Lavras da Mangabeira (acidentes); dois de Santana do Cariri (acidente e suicídio); e dois de Crato (acidente e homicídio). Além disso, mais dois de Brejo Santo (acidentes); e os demais de Salitre (homicídio); Abaiara (acidente); Tarrafas (acidente); Caririaçu (homicídio); Mauriti (homicídio); e Araripe (suicídio).

Já neste ano foram duas mortes em consequência de acidentes de trânsito, dois homicídios, um suicídio e um caso de afogamento. Para serem necropsiados na Perícia Forense de Juazeiro do Norte, vieram três corpos de Lavras da Mangabeira, dois de Mauriti e o outro de Missão Velha. Uma morte aconteceu na madrugada de sábado, duas no domingo de carnaval e outras três nesta segunda-feira.

A única morte de sábado foi às 02h30min da madrugada quando o ex-presidiário Valdenizio Paulino de Sousa, de 27 anos, o “Joquinha” que residia no Sitio Cabaceiras em Lavras da Mangabeira, foi morto com dois tiros no abdômen e quatro nas costas na Rua Coronel Raimundo Augusto por trás da Igreja Matriz de São Vicente Férrer. Ele respondia procedimentos por crimes de lesão corporal, furto, resistência à prisão, desacato e já tinha cumprido pena na penitenciária de Juazeiro.

Por volta das 4 horas da madrugada deste domingo morreu num dos leitos do Hospital Santo Antonio de Barbalha o agricultor Teófilo Pinto da Costa, de 55 anos, que residia no Sítio Calabaço na zona rural de Lavras da Mangabeira. No domingo (04), ele se envolveu num acidente com motocicleta quando terminou socorrido às pressas ao hospital local e, com suspeita de traumatismo craniano, transferido ao hospital barbalhense falecendo uma semana depois.

Às 16h30min o menor João Henrique de Souza, de 15 anos, que residia na Rua Manoel Barreto da Silva (Aeroporto) em Juazeiro, morreu afogado na Cachoeira de Missão Velha para onde seguiu com amigos a fim de tomar banho. Num dos mergulhos, ele terminou arrastado pela correnteza do manancial que vem recebendo bastante água com as últimas chuvas caídas no Cariri. O resgate foi feito por mergulhadores do Corpo de Bombeiros de Juazeiro que estiveram no Sítio Cachoeira em Missão Velha.

Já às 15 horas de segunda-feira, na estrada de acesso ao Sítio Anauá em Mauriti, foi encontrada uma ossada humana que seria de Edgar Bezerra de Souza, de 29 anos. Há dois anos o mesmo saiu de casa e jamais retornou, sendo que sua moto foi encontrada, na época, perto de uma ribanceira. Agricultores desmatavam o local e encontraram a ossada. Um irmão de Edgar o reconheceu pelas vestes e os pinos no crânio colocados durante cirurgia. Ele costumava ingerir bebidas alcoólicas e a ossada só será liberada caso o exame de DNA confirme a identificação

Cerca de duas horas depois familiares encontraram o corpo do agricultor José Clairton Rozendo de Oliveira, de 38 anos, que residia no Sítio Passo Feliz (Distrito de Quitaiús) no município de Lavras da Mangabeira. O mesmo tinha praticado o suicídio por meio de enforcamento no quarto de sua casa, onde policiais militares do destacamento local estiveram adotando as providências.

Por volta das 21 horas ainda de segunda-feira, no centro de Mauriti, João Sales Sousa Costa, de 23 anos, que residia na Rua Rodrigues Júnior (Bairro Irajá) em Quixadá, foi morto a tiros. Ele saía de uma pizzaria perto da Praça Padre Cícero quando foi surpreendido pelos disparos efetuados por dois homens numa moto. A vítima respondia procedimentos por homicídio em Banabuiu e assaltos em Quixadá e Iguatu. Em outubro de 2014 ele e um comparsa roubaram um malote da Loja Macavi em Iguatu e trocaram tiros com a polícia quando João terminou preso com o malote e uma arma.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Demontier Tenório

ComentáriosComentários