JPMotos
Ceará teve mais de 136 roubos por dia em 2019
19 de agosto de 2019 às 06:25
9
Visualizações

Ceará tem exibido sucessiva diminuição nos indicadores da segurança pública durante 2019. Nos sete primeiros meses deste ano, o Estado reduziu cerca de 26% os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVP) em todo o seu território. Apesar da constatação, o número absoluto de roubos ainda chega a quase 29 mil.

De acordo com balanço divulgado pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), no acumulado de janeiro a julho de 2018, houve 39.221 ocorrências. No mesmo período deste ano, foram registradas 28.998 ocorrências.

Os Crimes Violentos contra o Patrimônio são divididos em dois grupos: CVP 1 e CVP 2. O primeiro abrange roubos a pessoa, de documentos e outros roubos que não estão inclusos na CVP 2. Esta, por sua vez, diz respeito a roubo de carga, com restrição de liberdade da vítima; à residência; contra instituições financeiras; e de veículos.

Este último item é o de maior destaque. Entre janeiro de julho, a Polícia recuperou 3.806 automóveis subtraídos por criminosos. Isto é, um veículo roubado foi encontrado e devolvido ao dono a cada 1h20min, durante os sete primeiros meses de 2019.

Neste ano houve redução de 21,8% da CVP 1 no comparativo com igual período do ano anterior. Já na CVP 2, a diminuição de ocorrências foi ainda mais significativa, passando de 6.626 (em 2018) para 3.524 (em 2019), o que representa queda de 46,8%.

Fortaleza teve a maior redução de roubos entre as regiões cearenses, com 50,4%: 3.495 (2018) e 1.735 (2019). A Região Metropolitana da Capital vem em seguida, com 49,9% de queda: 1. 749 (2018) e 877 (2019). Depois o Interior Sul, com 36% de diminuição: 592 (2018) e 379 (2019). Por último, o Interior Norte, com retração de 32,5%: 790 (2018) e 533 (2019).

Na última terça-feira, 13, ação policial conjunta resultou na recuperação de um carro em três minutos após feita denúncia. Entre as estratégias traçadas pela equipe de segurança pública do Estado a realização de “cercos inteligentes” é o que mais se destaca.

Essas ações são feitas pelo Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio), com o apoio da inteligência artificial do Sistema Policial Indicativo de Abordagem (Spia) e orientações da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops).

Em maio último, o jornal O POVO publicou reportagem sobre pesquisas de inteligência artificial aplicadas à segurança pública estão sendo desenvolvidas, em parceria, entre a Universidade Federal do Ceará (UFC), Secretaria da Segurança Pública (SSPDS) e Polícia Rodoviária Federal (PRF). Entre eles, está o Spia – que reúne dados de órgãos de segurança federais, estaduais e municipais e é capaz de identificar e acionar quando um carro é roubado ou tem placa clonada.

Fonte: O Povo

ComentáriosComentários