JPMotos
Cinco homicídios e cinco mortes em acidentes no fim de semana em cinco cidades do Cariri
19 de junho de 2017 às 12:13

Caiu de 12 para dez o número de mortes violentas na comparação entre os dois últimos finais de semana na região do Cariri. Neste, foram cinco homicídios e cinco vítimas fatais em acidentes de trânsito, sendo quatro corpos de Crato, dois de Barbalha e os demais de Milagres, Juazeiro, Mauriti e outro de lugar não identificado. Uma morte ocorreu ainda na sexta-feira, duas no sábado, três no domingo e quatro já na madrugada desta segunda-feira.

Por volta das 18 horas de sexta-feira, na Praça Padre Cícero perto da antiga rodoviária de Milagres, o ex-presidiário Lucas de Sousa Pereira, de 23 anos, que residia no Sítio Cabaceiras de Baixo naquele município, foi morto a tiros na cabeça. Um Inquérito que o indiciou por crime de roubo foi protocolado dia 14 de outubro de 2013 na Comarca de Missão Velha. Dias após a justiça relaxou sua prisão por excesso de prazo na formação da culpa já que o Ministério Público tinha solicitado diligências.

Às 13h30min de sábado, no cruzamento das ruas Madre Maria Vilac e Paulo César Silvino Pereira em frente à Igreja de São José no Limoeiro em Juazeiro o ex-presidiário José Caitano de Souza, de 35 anos, o “Duda” que morava na Travessa Potengi (Seminário) em Crato, foi morto a tiros na cabeça. Ele pilotava uma moto e tinha saído do trabalho quando foi atocaiado por algozes que o mataram. Duda era tido como homem de alta periculosidade e respondia por tráfico de drogas, porte de arma de fogo, lesões corporais, um acidente de trânsito com vítima fatal e seis homicídios.

Já às 23 horas ainda deste sábado o agricultor Robério Ferreira Silva, de 36 anos, que residia no Sitio Serrinha na zona rural de Crato, morreu em um dos leitos do Hospital Regional do Cariri em Juazeiro. Ele tinha sido socorrido ao HRC após se envolver num acidente de trânsito em sua cidade.

Por volta das 10 horas de domingo o frentista Cícero Elano Ferreira da Hora, de 31 anos, que residia na Rua Padre Cícero 600 Sítio Mata (Distrito Bela Vista) em Crato, foi morto a tiros de pistola na cabeça. Ele pilotava sua moto pela estrada do Sítio Genipapo quando foi executado por algozes. Cícero Elano era indiciado em Inquérito Policial juntamente com Samuel Ferreira da Hora por formação de quadrilha o qual terminou protocolado em outubro de 2015 na 2ª Vara Criminal da Comarca de Crato.

Cerca de nove horas depois, na estrada do Sítio Cabeceiras na zona rural de Barbalha, o jovem Leandro Fonseca dos Santos, de 26 anos, que residia no Sítio Lambedor naquele município, trafegava montado num cavalo quando foi atropelado por um veículo em alta velocidade. O motorista fugiu abandonando o carro e a vítima ainda terminou socorrida ao Hospital São Vicente, mas faleceu momentos depois. O animal sobreviveu.

Às 23h30min em um bar na Rua Dom Pedro I (Bairro Mutirão) em Crato, José Humberto Caetano, de 38 anos, que era conhecido como “Novinho” e residia na Rua Padre Ibiapina no bairro Alto da Penha, foi morto a tiros. Ele foi surpreendido com a chegada de dois homens numa moto Honda de cor escura, cujo garupeiro sacou uma arma de fogo e efetuou seis disparos causando sua morte no local. Novinho respondia por crimes de violência doméstica contra Francisca Ricarte Moura.

Já às duas horas da madrugada desta segunda-feira morreu em um dos leitos do Hospital Regional do Cariri em Juazeiro um homem ainda sem identificação o qual foi vítima de acidente de trânsito e ali se encontrava internado. Cerca de uma hora depois mais uma pessoa morreu em consequência de acidente de trânsito em Barbalha, cujo corpo permanece sem identificação no IML.

Por volta das 4 horas da madrugada, na CE-152 que liga o centro de Mauriti ao Distrito de Palestina, houve um acidente de trânsito com vítima fatal. O jovem Jailton Lima Gomes, de 35 anos, que residia no Sítio Jequi na zona rural de Mauriti, dirigia um Fiat Uno Mille de cor branca e placas HXF-2305, inscrição do Ceará. O mesmo perdeu o controle de direção e capotou na rodovia estadual morrendo no local. Seu colega de viagem terminou socorrido ao Hospital São José de Mauriti.

Quase duas horas depois, na estrada de acesso ao Sítio Santa Rosa perto do Distrito Industrial do Cariri em Crato, foi encontrado o cadáver da jovem Luana S. G. Silva, de 19 anos, crivado de balas. Ela era apelidada por “Sorvetinho”, residia na localidade denominada Vila Nova (Bairro Pedrinhas) em Juazeiro e já tinha uma série de passagens pela polícia desde a sua menoridade por assaltos a mão armada, furtos e até lesão corporal.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

400 total views, 1 views today

ComentáriosComentários