JPMotos
Com fugitivos no mato e medo de revanche, moradores relatam noites de terror em Milagres
9 de dezembro de 2018 às 09:32
40
Visualizações

Naldo, Oswaldo e Jonas trabalham como mototaxistas no ponto logo em frente a agência do Banco do Brasil e próximo ao Bradesco, os alvos de uma tentativa de assalto que acabou em tiroteio e mortes, na madrugada da sexta-feira, 7, no município de Milagres. Durante toda a manhã até as últimas horas daquele dia, os três relatam tensão e medo entre moradores.

Ao anoitecer desta sexta-feira infernal, lojas fecharam mais cedo e o centro se viu em cenário de guerra, perfurado por balas. Nenhuma alma penada ousou pisar fora de casa com a informação de que fugitivos ainda estavam a solta nos matos ou sítios.

Mais cedo dois foram encontrados dentro de uma casa, um deitado na cama de uma criança e outro escondido debaixo do móvel.

Marcas do terror: moradores próximo a poste fuzilado, no centro de Milagres. Na calçada, manchas de sangue seco. (Foto: Alana Soares / Agência Miséria)

“Tivemos muito medo de uma revanche no meio da noite”, revela Oswaldo Lacerda. “Todos ficaram assustados com o que aconteceu e o medo de que mais pessoas daquele grupo voltassem para se vingar deixou todo mundo apreensivo dentro de casa”, diz.

Moradora da zona rural, Aparecida Pereira, funcionária de uma farmácia próximo ao cenário, diz que principalmente pelos sítios o medo tomou de conta dos moradores. “Havia história de que tinha gente escondida nos matos”, solta. Ao que parece o medo não deixou ninguém dormir bem.

Nunca na história de Milagres algo tão violento e trágico havia acontecido. “Raramente algo acontece por aqui. A última coisa assim que teve foi explodirem um caixa, mas também foi só este único caixa “, comenta o mototáxi Naldo, que há muitos anos trabalha logo em frente aos Bancos.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Alana Soares/ Agência Miséria

ComentáriosComentários