JPMotos
Com sete mortes no Cariri, fim de semana foi mais violento que o feriadão de carnaval
19 de fevereiro de 2018 às 15:32
35
Visualizações

O final de semana no Cariri teve o registro de sete mortes violentas ou uma a mais que o feriadão de carnaval. Mais uma vez, não houve o registro de mortes violentas em Juazeiro que possui a maior população da região. Foram três homicídios, duas mortes num acidente de trânsito uma vítima de queda e um caso de suicídio. Segundo levantamento feito pelo Site Miséria, foram dois corpos de Aurora, dois de Barbalha, outros dois de Crato e um de Missão Velha.

Às 18 horas de sexta-feira uma colisão de motos durante chuva em Aurora resultou nas mortes dos dois pilotos. O acidente aconteceu na estrada do Sítio Caiçara, onde morreu o agricultor Olegário Leite de Macedo, de 55 anos, que residia na Rua João Joaquim dos Santos no bairro Aurora Velha. Já o mototaxista Jeferson Diego de Lima Bezerra, de 22 anos, que morava no Sítio Caiçara, ainda foi socorrido ao hospital local, mas faleceu pouco tempo depois. Ele pilotava sua moto Honda Fan de cor vermelha na direção de casa e Olegário guiava uma Honda Bros.

Por volta das 23h30min, na Rua Airton Landim de Araujo da Vila Santo Antônio em Barbalha, o jovem Cícero Paulo dos Santos, de 26 anos, foi morto a tiros na porta de sua casa. Segundo testemunhas, dois homens se aproximaram numa moto e efetuaram disparos na direção da vítima sem qualquer discussão e num caso de execução sumária. Existem informações não confirmadas pela polícia que o mesmo figurava como testemunha em um processo que tramita na Comarca de Missão Velha.

Aos 30 minutos da madrugada de sábado a doméstica Tânia Lucia Salvador Ferreira, de 48 anos, morreu antes de receber atendimento num dos hospitais de Barbalha. Ela residia na Avenida Dr. Pio Sampaio (Bairro Cirolandia) naquele município e, segundo familiares, sofreu uma queda quando terminou socorrida às pressas provavelmente acometida de um traumatismo craniano.

Já às 8 horas foi encontrado num matagal na Vila Guilherme na zona rural de Crato o corpo do jovem Francisco Tomaz Alexandre, de 19 anos, que era apelidado por “Pan” e residia naquela localidade. O cadáver apresentava marcas de torturas e estava semi degolado com profundas perfurações no pescoço supostamente com armas brancas. Segundo a polícia, a vítima tinha sido raptada às 23 horas de sexta-feira após discutir com um grupo numa churrascaria perto de casa e dois deles foram identificados apenas pelos apelidos de “Caveirinha” e “Novinho”

Quase dez horas depois, no Sítio Chiqueiro das Cabras (Distrito de Missão Nova) em Missão Velha, Alex de Sousa Lucena, de 22 anos, foi morto com uma facada no abdômen em frente à sua casa. O autor do crime foi José Anderson Alves, de 32 anos, o “Anderson Bidó” morador da mesma localidade, e fugiu. Os dois discutiam por conta de uma dívida de R$ 40,00 quando “Bidó” sacou uma faca e desfechou o golpe. Alex e Bidó respondiam procedimentos, mas a polícia não informou o tipo de crime.

Por volta das 10 horas deste domingo morreu em um dos leitos do Hospital Regional do Cariri em Juazeiro o agricultor Joaquim Tiodoro Vilar, de 49 anos, que residia no Sítio Palmeirinha dos Britos na zona rural de Crato. O mesmo foi encontrado agonizando sob suspeita de ter ingerido veneno quando terminou socorrido ao HRC, porém faleceu pouco tempo depois.

Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

ComentáriosComentários