JPMotos
Comerciante e o irmão executados a tiros de pistola em Icó
26 de janeiro de 2018 às 13:00
1.111
Visualizações

Um duplo homicídio ocorrido simultâneamente na manhã desta sexta feira, dia 25, nesta cidade, mobilizando policiais civis e militares, e abalando a população. O primeiro homicídio foi o comerciante Sebastião Rogério Pereira de Souza, de 41 anos, conhecido por ´Xuxa´, que morava no balão do Padre Cicero. Xuxa estava em sua oficina de motos localizada nas proximidades do balão do Padre Cicero, quando foi surpreendido e morto com vários tiros de pistola pelos seus algozes que fugiram em seguida. A polícia esteve no local e prevaleceu a lei do silêncio.

Mesmo assim, informações extra oficiais dariam conta de que seus matadores estariam em uma moto ou em um carro, mas tudo estar sendo investigado pelo delegado regional de polícia civil Erlon Leite Fernandes dos Reis. No mesmo horário em que o comerciante era executado, pelo menos um individuo que supostamente estaria de moto matava a tiros o vendedor de peixes, no mercado da carne, Cicero Márcio Pereira de Souza, de 34 anos, conhecido por ´Marcinho´. Marcinho, irmão de Xuxa, como era conhecido, morava na travessa São Francisco. No momento em que foi morto ele estava comercializando peixes.

Inspetores da delegacia regional de polícia civil estiveram nos locais das mortes dos irmãos e apreenderam cápsulas de pistola ponto 40 e 380 que serão periciadas. Os corpos dos irmãos Xuxa e Marcinho foram encaminhados para serem necropsiados na Pefoce de Iguatu.

No dia 2 de dezembro do ano passado, um sábado pela manhã, o irmão de Xuxa e Marcinho, Francisco Wenceslau Marcos Souza, que tinha 37 anos, que era conhecido por Boró, também comerciante, morreu após tiroteio na rua Dr.Inácio Dias, com Francisco Alencar de Souza, de 66 anos. Alencar saiu baleado e foi hospitalizado. Já no dia 1 de janeiro deste ano, na rua Ilidio Sampaio, a noite, o agropecuarista Raimundo Pequeno Landim, que tinha 53 anos, conhecido por Raimundinho ,foi morto a tiros de pistola por uma dupla de moto.

O agropecuarista Raimundo Landim era primo de Alencar, que havia travado tiroteio com Boró. Já no dia 3 de janeiro no sítio Montante em Orós, 3 suspeitos de vários crimes em Icó, morreram em confronto com policiais do Cotar. Com eles a polícia militar havia encontrado um carro roubado, 3 pistolas de calibre ponto 40, 45 e 380 e dezenas de munições. Os que morreram no confronto seriam suspeitos da morte do agropecuarista Raimundo Landim. A polícia acredita que as últimas  mortes em Icó ocorreram em meio a uma rixa. O delegado regional de polícia Civil Erlon Leite investiga este rosário de violência.

Com informações do correspondente Richard Lopes

 

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Agência Miséria

 

ComentáriosComentários