JPMotos
Controladoria diz que vai “apurar” a ação desastrosa de seus próprios agentes, que balearam um PM
21 de agosto de 2019 às 10:30
49
Visualizações
Guarda baleado 1

Flagrante do momento em que o PM baleado pelos agentes da CGD é dominado na avenida 

Atingido com quatro tiros nas costas, o policial militar José Thiago Dias Vasconcelos, cabo da PM, deve passar por cirurgia nesta quarta-feira (21) no Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro). O militar foi baleado por agentes da Delegacia de Assuntos Internos (DAI) da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD) que estavam sob o comando de um tenente-coronel da PM já identificado. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que o policial é baleado.

Nem o Comando Geral da PM nem a própria Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) se manifestaram ainda sobre o episódio. Já a CGD afirma em nota oficial sobre o caso que vai instaurar inquérito para apurar o caso, isto é, vai apurar um fato que teria sido provocado por seus próprios agentes.

Bala

O cabo Vasconcelos, destacado na 1ª Companhia do 15º BPM (Eusébio), estaria sendo investigado pela CGD sob a suspeita de está praticando crime de extorsão. Por conta disso, vinha sendo acompanhado pela CGD e, na tarde de ontem, agentes saíram às ruas para localizá-lo, fato que aconteceu no começo da noite, na Avenida Matos Dourado, no bairro Antônio Bezerra (zona Oeste da Capital).

Os tiros disparados contra o militar foram todos nas costas, o que indica que o atirador agiu sem que a vítima tivesse a menor chance de defesa ou reação.

O caso foi registrado no plantão do 10º DP (Antônio Bezerra) e será apurado pela Polícia Civil, com o acompanhamento do Ministério Público Estadual (MPCE), do Comando-Geral da PM e da Justiça Militar, já que os atiradores seriam também da Corporação e estavam em suposto objeto de serviço.

Com Informações Fernando Ribeiro

ComentáriosComentários