JPMotos
Corpo de jovem com paralisia cerebral é encontrado em casa em estado de putrefação
4 de outubro de 2018 às 04:50
24
Visualizações

Uma mulher foi presa, na tarde dessa terça-feira(2), suspeita da morte do filho adotivo, Michael Jones dos Santos de 21 anos, no bairro João XXIII, em Fortaleza. A vítima tinha paralisia cerebral e foi encontrado morto, no dia 1º de outubro, em estado de putrefação avançado e sem os olhos na residência da vítima.

Segundo a Polícia, os vizinhos sentiram o mal cheiro e fizeram a denúncia. A mãe adotiva, A Maria Eleoneida dos Santos Meireles, de 38 anos, estava em casa e informou aos policiais que o filho tinha morrido no dia anterior. Pelo estado que foi encontrado o corpo, a perícia acredita que o jovem tenha morrido há três dias. Maria Eleoneida foi presa, quando tentava liberar o corpo do filho adotivo na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel).

O titular da DHPP, Paulo Renato, ouviu o depoimento de alguns vizinhos sobre a convivência diária entre mãe e filho. Eles relataram que a suspeita usava velas para iluminar a casa e que vivia trancada com o filho adotivo. A polícia disse que a suspeita, além de mãe adotiva, também é tia biológica da vítima. Maria Eleoneida realizou o processo de adoção de Michael Jones em 2003 e recebia uma pensão de R$ 2 mil.

A Polícia disse também que Michael Jones morreu por inanição (enfraquecido por falta de alimentação). A suspeita vai realizar exames toxicológicos e psicológicos e vai responder pelo crime de homicídio doloso, com qualificação de abandono.

Fonte: Diário do Nordeste

ComentáriosComentários