JPMotos
Dono de loja de veículos foi o primeiro preso em Juazeiro e advogado de Brejo Santo já prestou depoimento
16 de junho de 2017 às 07:53

A primeira pessoa presa na manhã desta quarta-feira com a deflagração da operação “Cadeia de Comando” pela Polícia Federal foi identificada apenas pelo apelido de “Negrinho do Pastel”, residente em um imóvel de alto luxo no bairro Betolandia em Juazeiro do Norte. Outra equipe de “federais” esteve na revenda de veículos multimarcas de sua propriedade na Avenida Ailton Gomes, 2952 no cruzamento com a Rua Perpétua Carneiro da Cunha no bairro João Cabral.

Nas duas garagens se encontravam diversos veículos de luxo e importados que eram vendidos como espécie de lavagem do dinheiro oriundo do tráfico de drogas os quais já estão no pátio da Delegacia da Polícia Federal. Durante algum tempo, Negrinho do Pastel residiu no confortável andar superior deste imóvel perto do Parque Ecológico das Timbaúbas. Ele costumava comprar carros, principalmente em Petrolina (PE) e os trazia para revender na região do Cariri por preços de mercado, mas bons prazos.

Algumas pessoas que o conhecem já desconfiavam de tão bom patrimônio móvel e imóvel diante de pouca atividade laboral após um tempo de vida difícil vendendo pastel. Existem comentários que somente na piscina de sua casa foram utilizados recursos da ordem de R$ 100 mil e o acusado ainda costumava fazer apostas em jogos de azar provavelmente como lavagem de dinheiro. Ainda ontem, “Negrinho do Pastel” foi recambiado para a cadeia pública de Juazeiro.

Eis alguns dos veículos encontrados na revenda multimarcas de “Negrinho do Pastel” (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Os “laranjas” presos também estão sendo investigados pela PF por conta do patrimônio incompatível com a receita. Durante esta quarta-feira muito foi perguntado, igualmente, sobre o advogado de Brejo Santo apontado pelo Superintendente Regional da Polícia Federal no Ceará, Delano Cerqueira Bunn, como o procurador das contas bancárias pertencentes a integrantes da organização criminosa. Francisco Paulo Araújo de Oliveira mora na Rua Professora Antonieta Gomes de Araújo em Brejo Santo.

Em sua casa, os “federais” fizeram buscas e cumpriram ainda o mandado de intimação. Ontem à tarde, o advogado foi ouvido na Delegacia de Polícia Federal e liberado. O superintendente Delano Cerqueira comemorou o resultado inicial da operação que teria descapitalizado a organização de forma a reduzir ou acabar o poder de atuação. Segundo ele, o grupo movimentava por mês 250 Kg de maconha procedentes do Paraguai e cerca de 50 Kg de cocaína oriundos do Norte do País.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

407 total views, 1 views today

ComentáriosComentários