JPMotos
Edison Brittes, acusado de matar o jogador, é transferido de penitenciária
4 de maio de 2019 às 08:01
63
Visualizações

Edison Brittes, acusado de ter matado o jogador Daniel em outubro de 2018 na Região de Curitiba, foi transferido de presídio na sexta-feira (3), de acordo com o Departamento Penitenciário do Estado (Depen) do Paraná.

O Depen explicou que a transferência aconteceu porque está estabelecendo uma nova política, em que cada unidade vai abrigar um tipo de perfil de preso. Outros detentos também foram transferidos pela mesma razão.

Brittes estava preso na Casa de Custódia, em Araucária, e foi levado para a Penitenciária Central do Estado (PCE), em Piraquara. Os dois presídios ficam em municípios da Região Metropolitana da capital paranaense.

A partir de agora, segundo o Depen, a Casa de Custódia vai abrigar apenas presos que cometeram crimes contra mulheres.

A esposa e a filha de Edison Brittes, que respondem por envolvimento no assassinato, precisaram ser transferidas de ala. Mas, no caso delas, foi por motivos de segurança. Cristiana e Allana estão presas na Penitenciária Feminina do Paraná, em Piraquara.

Relembre o caso

Daniel foi morto em 27 de outubro após participar da festa de aniversário de Allana Brittes, que começou em uma boate e terminou na casa da família. Brittes confessou ter matado Daniel.

A defesa de Edison afirma que Daniel tentou estuprar Cristiana e defende que o réu matou o jogador para defender a mulher. Segundo a investigação, Daniel tirou fotos ao lado de Cristiana, no quarto do casal, antes do crime. De acordo com a Polícia Civil e o Ministério Público do Paraná (MP-PR), não houve tentativa de estupro.

Seis dos sete réus estão presos desde novembro. Evellyn Perusso, acusada de falso testemunho e denunciação caluniosa, é a única que responde ao processo em liberdade.

Fonte: G1

ComentáriosComentários