JPMotos
Ex-policial militar volta a ser preso em Juazeiro com armas e documentos falsos
27 de maio de 2017 às 06:11

O ex-soldado da Polícia Militar do Ceará, José Arimatéia da Silva Lima, foi preso por volta das 13 horas desta sexta-feira na Rua Ezequiel Almeida (Tiradentes) em Juazeiro do Norte. Quando uma patrulha do Policiamento Ostensivo Geral (POG) ia passando nesta rua a companheira do ex-PM o denunciou por crimes de agressão e ameaça acrescentando que o mesmo possuía armas em casa. Nas buscas, o Tenente Meton e os Soldados Rosbon e Lemos encontraram dois revólveres calibre 38.

Noutro imóvel próximo os policiais recolheram vários documentos supostamente falsificados e máquinas que seriam usadas para falsificar documentos. Inicialmente, Arimatéia foi conduzido para autuação em flagrante na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), a fim de responde por crime de violência doméstica. Segundo a polícia, ele já tem uma longa história de crimes desde quando ainda era soldado da Polícia Militar da qual já foi expulso.

Os policiais encontraram dois revólveres calibre 38 (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Dia 5 de fevereiro de 2003 o mesmo terminou preso por agentes da Polícia Federal e equipes do GATE (Grupo de Ação Táticas Especiais) juntamente com o Soldado André Gonçalves Gregório de Freitas e sob a acusação de integrar uma quadrilha que agia em quatro estados nordestinos praticando assaltos a bancos e carros fortes. Os dois negaram envolvimento, mas foram levados para Fortaleza no dia seguinte e recolhidos ao Presídio Militar.

Na época, outros integrantes da quadrilha tinham sido presos em Campos Sales, incluindo o ex-soldado da PM do Piauí, Pedro Vieira Neto. O então Soldado Arimateia já era apontado como envolvido em assaltos e estava respondendo ao Conselho de Disciplina da PM, enquanto André se encontrava afastado da corporação, mas retornou por decisão judicial. Antes, em maio de 2002, Arimatéia teve seu nome citado em depoimento de Sérgio Brasil Rolim como frequentador do “escritório do crime” que funcionava num antigo lava a jato na Rua Leão XIII no bairro Salesianos em Juazeiro.

Em fevereiro de 2005 o mesmo foi indiciado para responder Ação Penal por assalto contra a SEFAZ (Secretaria da Fazenda de Brejo Santo com os comparsas de sempre. Alguns meses depois outra Ação Penal por conta de um assalto contra um carro forte da CORPVS em Crato com seus quatro comparsas. Em janeiro de 2011 Arimateia foi indiciado para responder por crime de tortura e extorsão em Crato contra Cícero Edvan de Oliveira Lima juntamente com outros sete acusados.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

634 total views, 1 views today

ComentáriosComentários