JPMotos
Exclusivo! Ano terminou com 15 mulheres mortas no Cariri, sendo 33% em Juazeiro
31 de janeiro de 2019 às 06:00
71
Visualizações

No ano passado cinco mulheres foram assassinadas em Juazeiro ou 33,3% em relação ao total de 15 homicídios contra pessoas do sexo feminino no Cariri, significando menos que os 42,8% na comparação com 2017. Os crimes ocorreram nos bairros João Cabral (02) e os demais no Frei Damião, Carité e Sítio Carás do Umari. Depois vem o Crato (03 homicídios) e as demais mulheres mortas em Aurora, Caririaçu, Assaré, Jardim, Araripe, Brejo Santo e Porteiras.

Em 2017 foram assassinadas no Cariri 28 mulheres contra 15 no ano passado representando 53,57% a menos. Já do total de 479 mulheres assassinadas ano passado no Ceará, nossa região teve uma participação de 3,13% e, segundo levantamento feito pelo Site Miséria, a grande maioria tem relação direta com ciúmes. Já segundo a faixa etária, nenhuma adolescente foi assassinada ano passado no Cariri ao contrário de três no ano anterior.

Enquanto isso, quatro situadas numa faixa etária de 18 a 30 anos foram assassinadas, significando 26,6% ou relativamente menos que as sete na comparação com o ano imediatamente anterior e percentualmente um pouco mais. Enquanto isso, acima de 30 anos, foram 11 (73,3%) em 2018 ou sete a menos comparando com o ano anterior quando 18 mulheres foram mortas significando 64,28% nessa faixa etária.

As formas foram as mais diversificadas sendo 10 com armas de fogo, duas a facadas, outras duas por espancamentos e uma que teve o corpo incendiado pelo próprio pai em Assaré. No Cariri, mulheres foram mortas em nove cidades, sendo, novamente, agosto o mês mais violento com quatro homicídios, vindo a seguir fevereiro com três; setembro e dezembro com dois cada, além de janeiro, julho, outubro e novembro com uma. Os únicos meses que zeraram foram, seguidamente, março, abril, maio e junho.

A mais jovem foi Juliana Alves de Oliveira, de 19 anos, que teve o corpo incendiado pelo pai ao chegar embriagado em casa no bairro Coruja em Assaré no dia 9 de fevereiro, mas ela morreu no dia 21 daquele mês no IJF em Fortaleza. Já a mais idosa foi Elvira Maria Pereira, de 85 anos, baleada na cabeça dentro de um carro dirigido pelo filho que era o alvo e foi morto. No momento dos disparos, no último dia do ano, passavam numa das ruas do bairro Carité.

Do total de 91 homicídios durante 2018 em Juazeiro do Norte foram 86 homens e cinco mulheres representando 5,49% do sexo feminino ou bem menos que os quase 20% registrado em 2017 nessa mesma comparação. Confira abaixo a relação de todas as mulheres assassinadas no decorrer do ano passado na região do Cariri:

JANEIRO:

14/01/18 – Aparecida Ferreira Lima Rangel, de 40 anos, apelidada por “Piriu” que residia no Sítio Unha de Gato em Aurora, foi morta ao ser atingida por uma barra de ferro na cabeça pelo seu companheiro Francisco Erivan Rangel Filho, de 38 anos, que terminou preso. Ele chegou a simular um acidente de trânsito afirmando que pilotava sua moto pela CE-288 quando a mulher caiu da garupa e foi atropelada por um carro. No dia 08 de fevereiro a polícia prendeu José Ribeiro Duarte como co-autor.

FEVEREIRO:

01/02/18 – Maria Luiza Santana Honorato, de 59 anos, foi morta a tiros dentro de sua casa no Sítio Umburanas em Caririaçu juntamente com o seu filho Rogivam Santana Honorato, de 30 anos. A motivação seria uma briga de famílias tendo como  acusados “Valmir” e “Pinto” que fugiram numa moto Honda Bros de cor vermelha. O esposo dela José Honorato Filho, de 59 anos, o “Zé de Dé”, está preso em Caririaçu sob acusação de um homicídio.

21//02/18 – Juliana Alves de Oliveira, de 19 anos, que teve o corpo incendiado pelo pai ao chegar embriagado em casa na Rua Chiquinho Pereira (Bairro Coruja) em Assaré no dia 9 de fevereiro, morreu na Unidade de Queimados do IIJF. O agricultor João Batista de Oliveira, de 50 anos, também ateou fogo em si próprio e tinha morrido na madrugada do dia 19 de fevereiro na mesma unidade.

23/02/18 – Maria Aparecida dos Santos, de 53 anos, a “Cida de Juvêncio”, foi morta a tiros dentro de sua casa na Rua Santo Antonio perto do Fórum no centro de Jardim por três homens que fugiram num Fiat Strada de cor branca e placas de Salgueiro. Eles estavam à procura do filho dela que é suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas e o mesmo não se encontrava.

JULHO:

21/07/18 – Rita Orlanda da Silva, de 37 anos, que residia na Rua Antônio Nunes de Alencar no centro de Araripe foi morta com um tiro efetuado por um dos quatro ladrões durante assalto na loja de celulares do seu companheiro Vítor Alves Pereira Neto, de 38 anos, num crime de latrocínio.

AGOSTO:

19/08/18 –  Silvany Inácio de Sousa, de 26 anos, que morava na Rua Granjeiro, 41 (Bairro Seminário) em Crato e trabalhava no Colégio Pequeno Príncipe, foi morta a tiros em plena Praça da Sé por seu ex-companheiro Elson Siebra de Deus, de 47 anos, residente em frente ao logradouro onde foi preso. A polícia apreendeu o revólver calibre 38 usado no crime e mais cinco espingardas calibres 20, 32, 36 e 40 e um total de 57 munições.

23/08/18 – Cícera Maria dos Santos Rocha, de 51 anos, que residia na Rua Beata Maria de Araújo (João Cabral) em Juazeiro do Norte, foi morta a tiros na calçada de casa e saíram baleadas sua filha Luciana Silva Santos, de 29 anos, e Antônia A de M. Silva, de 59 anos, as quais foram socorridas ao hospital. Cícera era acusada do tráfico de drogas.

23/08/18 – Maria Viera de Souza, de 54 anos, que residia na Rua Anita Neves Lima Couto (Frei Damião) em Juazeiro do Norte foi morta a tiros por dois homens que chegaram numa moto e adentraram sua casa quando efetuaram os disparos. Existem suspeitas que o próprio companheiro João J de Souza, de 67 anos, seja um dos autores do crime e o mesmo terminou preso.

29/08/18 – Creuza Patrícia Cesar, de 42 anos, que morava no Sítio Bezerros em Brejo Santo, foi morta a facadas dentro de casa pelo seu próprio companheiro o mototaxista José Edilanio da Silva Martins, de 35 anos, que praticou o suicídio por meio de enforcamento. Ele era um homem depressivo, tomava medicação controlada e costumava dizer que um dia ainda iria fazer uma “besteira” sem entrar em detalhes sobre o que seria.

SETEMBRO:

05/09/18 – Rogéria Lima Alves, de 32 anos, vendedora que residia na Rua Antônio Carlos Jobim, 31 (Bairro Mutirão) em Crato, foi morta a tiros na cabeça dentro de sua casa e seu namorado saiu ferido. Segundo José Elson Moreira da Silva, de 32 anos, residente naquele bairro dois homens encapuzados chegaram numa moto Honda Bros batendo à porta e se passando por policiais. Ao entrar no imóvel com armas em punho levaram a filha da vítima para um dos quartos e o casal para o quintal. Rogéria foi executada e Elson lesionado com um tiro na perna direita.

16/09/18 – Cidcleide Bezerra Campos, de 41 anos, foi morta com uma facada pelo ex-marido Francisco Zilmário Figueiredo da Silva, de 48 anos, o ”Mário Mecânico”, que tentou o suicídio dentro da casa dela na Rua Joaquim Custódio (Bairro São Miguel) em Crato. O casal estava separado, pois o relacionamento era conflituoso e ele foi tentar reatar o relacionamento. Mário se auto-esfaqueou no pescoço e ficou internado sob escolta no Hospital São Camilo.

OUTUBRO:

21/10/18 – Marileide Conceição de Souza, de 29 anos, a “Leidinha” que residia na Rua Pio Norões, 259 (João Cabral) em Juazeiro do Norte, foi morta a tiros por dois homens numa moto na Rua Todos os Santos perto da Feirinha da Troca naquele bairro. Ela era envolvida no latrocínio contra o Soldado Evandro no dia 8 de setembro de 2011 na Avenida Padre Cícero em Juazeiro e viúva de Ricardo Alves Feitosa morto em troca de tiros com a PM em Alagoas. A polícia prendeu como suspeito seu namorado que negou o crime, mas é investigado.

NOVEMBRO:

16/11/18 – Dicema Vieira de Jesus, de 45 anos, que residia no Sítio Carás do Umari em Juazeiro do Norte foi morta por espancamento pelo seu marido o vaqueiro Manoel Estevam dos Santos, de 39 anos, que a levou à UPA Limoeiro afirmando que tinha caído da moto. O médico estranhou observando que morrera há pelo menos cinco horas recomendando o envio do corpo ao IML. Ele foi preso por conta de um mandado aberto por homicídio.

DEZEMBRO:

30/12/18 – Maria Edinelza da Silva, de 27 anos, que residia no Sítio Malhada Redonda na zona rural de Porteiras, foi morta com três tiros dentro de casa pelo seu próprio companheiro Cícero Erinaldo de Araújo, de 38 anos, o “Paraguai”, que fugiu por um matagal. Ele responde procedimento por crime de ameaça.

31/12/18 – Elvira Maria Pereira, de 85 anos, que residia na Rua Sebastião Régis (Aeroporto) em Juazeiro do Norte, morreu no HRC para onde foi socorrida após ser baleada na cabeça, na noite anterior, numa tentativa de assalto. Seu filho José Casemiro Pereira, de 46 anos, retornava de Caririaçu dirigindo um Ford EcoSport pela Rua Pedro Cruz Sampaio (Carité) quando dois homens numa moto tentaram roubar o carro. Ele seguiu adiante e os acusados atiraram, deixando-o também ferido.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Demontier Tenório

ComentáriosComentários