JPMotos
Exclusivo! Elucidado crime misterioso em Juazeiro e polícia prende acusado de matar agiota
25 de agosto de 2017 às 07:03

A polícia prendeu Francisco Bernardino Macedo, de 56 anos, o “Macedo”, acusado de um homicídio em Juazeiro o qual se encontrava envolto em mistério. Inspetores do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa da 20ª DRPC, chefiados pelo Delegado Giovani Aquino, cumpriram mandado de prisão expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro. Ele é réu confesso no assassinato de Francisco Pereira de Sousa, de 48 anos, o “Pereirinha” que morava na Rua Santana Soares (Jardim Gonzaga),

O crime aconteceu no final da manhã do último dia 13 de junho na Rua Augusto Dias de Oliveira ao lado da empresa GD7 no bairro Leandro Bezerra. Mesmo sendo um local ermo de pouca movimentação não impediu que as investigações chegassem até o acusado que era amigo da vítima. Segundo o que apurou o Delegado Giovani Aquino, Macedo devia dinheiro a Pereirinha oriundo de empréstimos a juros caracterizando crime de agiotagem.

Polícia apreendeu na casa de Macedo munições e notas promissórias (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Naquele dia, ele ligou para o seu credor manifestando o desejo de pagar o dinheiro quando se encontraram perto do local onde o crime ocorreu. Dali saíram junto com Pereirinha pilotando a sua moto Honda NXR 160 Bros de cor preta levando Macedo na garupa. Ele não foi muito além, pois o seu amigo sacou um revólver calibre 38 sem que o piloto visse e efetuou um único disparo à queima roupa. Ao ser preso, Macedo contou ao delegado que vinha sendo pressionado para quitar o débito e temia ser morto por ele.

O acusado disse ter notado que Pereirinha estava com um revólver no dia do crime, porém essa arma não foi encontrada pela polícia além do corpo da vítima sobre a moto. Os policiais civis cumpriram ainda mandado de busca e apreensão encontrando na casa de Macedo cinco cartuchos calibre 38 e mais seis munições calibre 36 intactas, bem como notas promissórias referentes a empréstimos que, também, concedia a terceiros. Por isso, foi flagranteado por posse ilegal de munições e crime contra a economia. O acusado foi recambiado para a cadeia pública e se encontra à disposição da Justiça.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

271 total views, 1 views today

ComentáriosComentários