JPMotos
Final de semana com o registro de quatro mortes violentas na região do Cariri
27 de agosto de 2018 às 11:42
58
Visualizações

Caiu de sete para quatro o número de mortes violentas na comparação entre os dois últimos finais de semana na região do Cariri. Neste, tivemos um homicídio, uma vítima fatal em acidente de trânsito, um caso de afogamento e outra morte que está sendo averiguada na Perícia Forense de Juazeiro. Além desta cidade, corpos vieram de Crato, Assaré e Potengi com duas mortes no sábado e outras duas neste domingo.

Por volta das 22 horas de sábado o funcionário da SUCAM, Gilberto Alves Tavares, de 45 anos, o “Betim da Sucam”, foi morto a tiros quando trafegava pela Rua 7 de setembro no bairro Pinto Madeira. O agente de endemias morava na Rua José Marrocos, 263 daquela área conhecida como do Gesso. Ele era usuário de drogas e chegou a ser preso em outubro de 1999 com substâncias entorpecentes.

Uma hora e meia depois, na CE-176 que liga o Distrito de Aratama ao centro de Assaré, o jovem Marcolino Silvestre da Silva, de 28 anos, que residia na Rua Dois (Bairro Alto do Limiar) em Assaré, morreu num acidente de trânsito. Ele pilotava uma moto Honda POP de cor branca na direção de sua casa quando perdeu o controle numa curva e bateu numa barra de proteção metálica da rodovia estadual morrendo no local. O impacto foi tão grande que parte do tórax do jovem ficou deformado.

Às 09h30min deste domingo o professor da escola da Serra da Perua em Araripe, Luiz Paulino de Lima Neto, de 33 anos, o “Luizão”, morreu afogado ao atravessar o Açude do Pau Preto na Vila Alecrim em Potengi numa canoa que começou a acolher água e afundar. Ele morava na Rua Antonio Rosa de Oliveira, 26 no centro de Araripe e era ainda atleta do futebol amador naquela cidade. A esposa dele e comerciante Juliana Alves de Brito, de 33 anos, sabia nadar e escapou. O corpo só foi encontrado às 15h30min por mergulhadores do Corpo de Bombeiros de Juazeiro.

Já às 14 horas o corpo da professora Maria Leide de Macedo Souza, de 47 anos, a “Marileide”, foi encontrado por familiares no interior de sua casa no Conjunto Cohabece (Bairro Salesianos) em Juazeiro. Ela era Coordenadora do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) da Secretaria de Educação de Juazeiro e o cadáver terminou recolhido pelo rabecão, a fim de que a causa da morte seja investigada em exame cadavérico na Perícia Forense.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por Demontier Tenório

ComentáriosComentários