JPMotos
Garoto de 13 anos recebe R$ 500,00 para matar homem em Farias Brito a mando da esposa e irmão dela
5 de abril de 2017 às 15:03

O assassinato do ex-presidiário Aparecido Félix Pereira da Silva, de 33 anos, o “Aparecido de Serafim”, foi elucidado em poucas horas por policiais civis de Crato e Farias Brito. O executor de iniciais A. F. A. R. tem apenas 13 anos e confessou o crime com riqueza de detalhes dizendo ter recebido R$ 500,00 pelo homicídio. Ele foi apreendido ontem à tarde juntamente com três irmãos no caso a esposa da vítima e dois cunhados envolvidos no caso.

Um delegado, um escrivão e seis inspetores promoveram diligências em Farias Brito descobrindo como autores intelectuais do assassinato a própria esposa da vítima, Cícera Maria Alves Vieira e o seu irmão Cícero Alves, que é apelidado como “Cicílio”. Outro irmão dos dois, identificado como Cícero Alves Irmão, teria sido o responsável por fornecer uma espingarda artesanal para a execução e foi apreendida na casa dele. Porém esta não teria sido usada já que Aparecido foi morto com o seu próprio revólver.

As armas foram por Cícero Alves Irmão, igualmente cunhado da vítima (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

É que a esposa dele acabou entregando ao garoto um revólver calibre 38, igualmente apreendido, e Cícero Maria combinou ainda de deixar a porta apenas encostada em nome do acesso do menor e de “Cicílio” ao imóvel no final da madrugada. A polícia apreendeu ainda outra espingarda de fabricação caseira que era de Aparecido e tinha sido jogada pela esposa em um terreno baldio nos fundos de sua residência antes da chegada dos policiais militares que estiveram no local.

Após o assassinato, o adolescente voltou para entregar a espingarda ao seu proprietário dizendo que já tinha feito o serviço e, para a polícia, contou tudo com riqueza de detalhes. Segundo o Inspetor César Lobo, a partir da contratação por R$ 500,00 e o fato de ter dormido na casa de “Cicílio”. Quando adentraram o imóvel, o garoto foi direto ao quarto onde aparecido estava deitado num colchão.

Causou surpresa aos próprios policiais o fator do adolescente ter dito que acordou Aparecido, olhou para ele e disse que era um acerto de contas. A perplexidade é motivada pelo fato de nenhum outro pistoleiro ter aceitado o “serviço” pelo fato da vítima ser considerada de alta periculosidade. Todos os envolvidos foram autuados em flagrante na Delegacia de Crato e já se encontram à disposição do Poder Judiciário de Farias Brito.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

760 total views, 2 views today

ComentáriosComentários