JPMotos
“Guerra” de facções fez de junho um mês sangrento no Ceará com 464 pessoas assassinadas
3 de julho de 2017 às 19:45

O Ceará fechou o mês de junho de 2017 com mais números negativos para a Segurança Pública. Em apenas 30 dias, nada menos, que 464 pessoas foram mortas no estado, numa média por dia de 15,4 casos.  Representou também uma alta de 86,6 por cento em comparação a junho de 2016, quando ocorreram 248 crimes de morte. No primeiro semestre do ano, o acumulado á é de 2.288 Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs).  Em 2016, esse número chegou a 1.743, o que representa uma elevação da ordem de 31,2 por cento.

Somente no mês de junho, 194 pessoas foram mortas em Fortaleza (Capital), outras 121 nos Municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e mais 149 no Interior do estado. Novamente a Capital foi a responsável pela maior parcela de assassinatos entre as três regiões que dividem o estado.
Entre as vítimas dos 464 assassinatos registrados em junho último, estão 22 mulheres  e 38 adolescentes, além de três policiais militares.

Números

Neste primeiro semestre de 2017, nada menos que, 892 pessoas foram assassinadas em Fortaleza, outras 546 na Região Metropolitana e mais 849 no Interior.

Nas estatísticas dos seis meses de 2017, apenas o mês fevereiro apresentou baixa no número de CVLIs em comparação a igual período do ano passado. Nos demais, verificou-se uma alta comparativamente a 2016.  A média/diária por homicídio no estado chegou a 12,6 casos ao final de seis meses no ano.

Facções e mortes

Para as autoridades, essa crescente no número de assassinatos no Ceará se deve, em grande parte, pela “guerra” travada entre as facções criminosas  que resulta em tiroteios diários nas ruas da Capital. Outro “fenômeno” que está contribuindo decididamente na alta das estatísticas são os casos de assassinatos múltiplos, aqueles com mais de uma vítima.

Em junho, foram registrados na Grade Fortaleza 14 duplos homicídios, dois triplos, um quádruplo, um quíntuplo e um sêxtuplo assassinatos.

Já no Interior, foram quatro duplos e um triplo homicídios.

Duas chacinas ocorreram na Grande Fortaleza, sendo uma em Aquiraz (com seis mortos numa casa de praia, no Porto das Dunas), e outra em Horizonte (com cinco mortos em um bar).

massapeceara

78 total views, 1 views today

ComentáriosComentários