JPMotos
Investigação do MPE descobre que delegado recebeu propina de quadrilha ligada ao PCC para beneficiar traficante
16 de dezembro de 2017 às 10:24
38
Visualizações

O dinheiro foi fruto de uma negociação do delegado com a facção criminosa, segundo o MPE

Vinte mil reais. Este foi o valor que um delegado da Polícia Civil do Ceará teria recebido  como propina de uma facção criminosa para alterar um auto de prisão em flagrante que ele mesmo havia lavrado contra um traficante de drogas durante um plantão na Delegacia Metropolitana de Caucaia (DMC). Nesta quinta-feira (14), o delegado foi preso durante a “Operação Saratoga”, juntamente com o escrivão. Outros policiais estão foragidos e novos pedidos de prisão estão sendo encaminhados à Justiça.

A informação é do Ministério Público Estadual (MPE), através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). O delegado Francisco Enéas Barreira Maia está na lista das pessoas presas durante a ação de combate a uma organização criminosa que teria, pelo menos, seis células atuando na capital cearense e nos Municípios de Caucaia e Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Juntamente com um escrivão, ele teve prisão preventiva decretada pela Justiça após ser denunciado criminalmente na Comarca de Caucaia.

Segundo o promotor de Justiça, Epaminondas Vasconcelos, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, o delegado teria alterado os autos do flagrante durante a madrugada, inclusive retirando da condição de preso para a de testemunha um mototaxista que seria integrante da quadrilha de traficantes.

Casal foragido

Além do delegado e de um escrivão, outras 12 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Estadual como integrantes do bando. Entretanto, este número chega a 53, incluindo bandidos que já estavam presos e, mesmo assim, ordenavam crimes a serem praticados fora da cadeia.

Entre os denunciados pelo MPE estão uma advogada, identificada como Alexandrina Cabral Pessoa, e o esposo, um sargento da Polícia Militar do Ceará, identificado como Dickson Ferguson Soares de França. O casal está foragido depois que teve a prisão preventiva decretada.

As 14 pessoas denunciadas no dia 27 de novembro último junto à 2ª Vara Criminal da Comarca de Caucaia, no processo de número 0061165-52-2016.8.06.0064, por envolvimento em crimes de “tráfico de drogas e condutas afins”, segundo o Ministério Público, são:

01 – Felipe da Silva Maia

02 – Francisco Rufino Silva Filho

03 – Leandro de Sousa Teixeira

04 – Eliádila Mariano Marques

05 – Lievano Gredson de Andrade Camelo

06 – Maria José Fernandes Nobre

07 – Henneo Ribeiro de Sousa

08 – Francisco Márcio Teixeira Perdigão

09 – Francisca Francilene Teixeira Perdigão

10 – Maria das Graças Teixeira Freitas

11 – Crisvan Lacerda de Queiroz

12 – Alexandrina Cabral Pessoa

13 – Dickson Ferguson Soares de França

14 – Francisco Enéas Barreira Maia

Com Informação Fernando Ribeiro

ComentáriosComentários