JPMotos
Julho terminou com seis assassinatos em Juazeiro do Norte e foi o mais tranquilo do ano
18 de agosto de 2016 às 09:34
145
Visualizações

20160818060031_1532_capa

Com um total de seis homicídios em seis diferentes bairros, o mês de julho foi o mais tranquilo do ano. Foram oito homicídios a menos em relação a junho em Juazeiro do Norte quando 14 pessoas tinham sido mortas em nossa cidade o que representa uma queda em mais da metade. Da mesma forma houve uma queda na comparação com o sétimo mês do ano passado quando sete pessoas terminaram assassinadas em Juazeiro.

Já na comparação entre os sete primeiros meses deste ano (76) com os do ano passado (71), o número de homicídios é maior 6,57% no confronto dos dois períodos. No ano passado, foram 10 pessoas mortas em janeiro, 21 em fevereiro, 11 em março, 8 em abril, 7 em maio, outras 7 em junho e mais 7 em julho, enquanto este ano 10 pessoas tombaram mortas em janeiro, outras 10 em fevereiro, 11 em março, 18 em abril, 7 em maio, 14 em junho e seis no mês passado.

Segundo levantamento do Site Miséria, em julho os bairros onde houve o registro de homicídios foram Salesianos, Juvêncio Santana, Jardim Gonzaga, Frei Damião, Vila Três Marias e Triângulo. A propósito, o bairro Triângulo assumiu a dianteira como o mais violento do ano com o registro de oito assassinatos ou 10,5% do total de 76 homicídios em sete meses. Eis a relação dos assassinatos registrados no decorrer do mês passado em Juazeiro:

Dia 09 – Paulo Rodrigues da Silva, de 39 anos, o “Paulinho Pirulito” que residia na Rua Manoel Vitorino, 15 (Salesianos), foi morto a tiros por dois homens numa moto Honda Fan de cor vermelha no cruzamento das ruas Das Dores e São Marcos naquele bairro. Ele não tinha passagens pela polícia.

Dia 10 – Dielzo de Lima Silva, de 35 anos, que residia na Rua Pedro Cruz Sampaio, 45 (Juvêncio Santana), foi morto a golpes de faca por Helanylson Batista Anselmo, de 28 anos, após uma discussão banal o qual terminou preso. A vítima era acusada de ter matado o Soldado Campos em Buíque (PE) e era foragido da justiça pernambucana.

Dia 16 – Lázaro Soares de Figueiredo, de 23 anos, que residia na Rua Santa Isabel, 2106 (Casas Populares), foi morto a tiros por dois homens em uma moto na Rua Edval Alves Cruz (Jardim Gonzaga). Ele respondia processo por crime de roubo e um TCO por perturbação ao sossego público.

Dia 18 – José Wilson dos Santos Sousa, de 19 anos, que residia na Rua João Pedro de Barros, 12 (Frei Damião), foi morto a tiros por dois homens em uma moto Honda CB300 na Rua Francisca Pereira de Melo naquele bairro. Sua companheira saiu baleada na perna. Ele respondia por um crime de trânsito em Águas Belas (PE).

Dia 18 – João Jeimysson Silva de Amorim, de 24 anos, o “Jeiminho” que residia na Rua Central na Vila Três Marias foi morto com 15 tiros de pistola por três homens encapuzados que fugiram num carro de cor preta. A vítima já tinha sido ameaçada de morte em 2013 e participava da procissão de abertura da festa religiosa da localidade, mas um parente diz acreditar ter sido morto por engano.

Dia 27 – Cícero Romão da Silva, de 43 anos, o “Tigre” ou “Ciço Galego” que residia na Rua Monsenhor Esmeraldo, 1960 (Franciscanos), foi morto a tiros no cruzamento das ruas João Marciel e Valdomiro Marçal do Carmo (Triângulo) por dois homens numa cinquentinha os quais levaram a moto da vítima e, depois, abandonaram. Ele respondia por porte ilegal de arma de fogo e o assassinato de Manoel Onofre Alves, de 32 anos, no dia 25 de abril de 2016 no bairro Franciscanos.

Com parceria Site Miseria

ComentáriosComentários