JPMotos
Justiça determina que padre preso em Juazeiro do Norte deve continuar detido
21 de agosto de 2018 às 21:18
93
Visualizações

O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) negou liberdade para o padre Lenilson Laurindo da Silva acusado de explorar sexualmente de adolescentes na Região do Cariri, principalmente no município de Juazeiro do Norte. A decisão aconteceu nesta terça-feira (21) e foi proferida pela 3ª Câmara Criminal.

Segundo o desembargador Henrique Jorge Holanda Silveira, o réu, que está preso desde o dia 7 de outubro de 2016, teve a negativa do direito de recorrer em liberdade para observar a “garantia da ordem pública, bem como a gravidade do delito considerando a continuidade delitiva e a repugnância da natureza do crime praticado, bem como a sua natureza hedionda”.

De acordo com denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE), o padre abusava sexualmente dos adolescentes valendo-se de sua condição religiosa. Os atos ilícitos ocorriam na casa de uma irmã do sacerdote. Para isso, ele oferecia dinheiro em troca de favores sexuais, bem como de estímulo à prática de atos libidinosos e troca de material pornográfico. As próprias vítimas e os responsáveis pelos adolescentes denunciaram o caso.

No dia 15 de dezembro de 2017, foi prolatada sentença, pelo Juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte, condenando o religioso a cumprir pena de 13 anos, sete meses e dez dias de reclusão, negando-lhe o direito de recorrer em liberdade.

 

Com Parceria Site Miséria.com.br
Por João Boaventura Neto

ComentáriosComentários