JPMotos
Maio terminou com 11 assassinatos em Juazeiro e o ano é 1,75% mais violento
8 de junho de 2017 às 12:26

Com um total de 11 homicídios em oito diferentes bairros de Juazeiro do Norte, o mês de maio teve dois assassinatos a mais na comparação com abril e se constituiu no terceiro mais violento do ano. Ou seja, o quinto mês do ano foi 18% mais violento que o anterior e quatro homicídios a mais na comparação com maio de 2016 quando sete pessoas tombaram sem vida em Juazeiro. Este ano foram 12 homicídios em janeiro, 10 em fevereiro, 15 em março, nove em abril e 11 no mês passado.

Segundo levantamento do Site Miséria, em maio os bairros onde houve o registro de homicídios foram Salesianos, Frei Damião e Salgadinho com dois cada e os demais no Tiradentes, Campo Alegre, Triângulo, Jardim Gonzaga e Aeroporto. No acumulado do ano o bairro Frei Damião é o mais violento com o registro de oito assassinatos ou 14% do total de 57 homicídios. No ano passado, em cinco meses, foram 56 assassinatos. Eis a relação dos registrados no decorrer do mês passado em Juazeiro:

Dia 01 – Francisco Jéferson da Silva, de 19 anos, que residia na Rua Sebastião Mariano, 669 (Tiradentes), foi morto com 14 facadas na Rua Antônio Gonçalves Sobreira quando seguia para sua residência. Ele respondia por crime de roubo e corrupção de menores.

Dia 06 – Cicero Joanderson Heliodoro Alves, de 18 anos, o “Galeguinho dos Franciscanos” que residia na Vila São Francisco (Franciscanos), foi morto a tiros dentro de uma casa na Rua Delmiro Gouveia, 1348 (Salesianos) por dois homens numa moto vermelha. Ele correu, sendo perseguido quando adentrou o imóvel e seus algozes foram juntos. Galeguinho era usuário de drogas e respondia por porte ilegal de arma de fogo.

Dia 09 – Francisco Rodrigues Filho, de 20 anos, o “Bibi”, que era mecânico, residia na Rua Antonia Francisca de Alencar (Campo Alegre) e trabalhava numa oficina de motos no bairro Pirajá, foi morto a tiros na Rua Paizinho Sabiá perto da unidade da Cagece no bairro Campo Alegre. Ele não tinha passagens pela polícia e acabara de sair da casa da namorada pilotando sua moto Honda de cor preta.

Dia 12 – Francisco Carlos de Miranda, de 31 anos, o “Ketilin” que era homossexual e residia na Rua José de Alencar, 1828 no bairro João Cabral, foi assassinado com cinco facadas perto da Garagem da Guanabara (Triângulo), onde, segundo testemunhas, costumava permanecer para fazer programas sexuais e não tinha passagens pela polícia. O autor foi Cícero Frazão Ribeiro, de 20 anos, que confessou o crime e disse ser usuário de drogas.

Dia 13 – José Júnior Matias de Oliveira, de 29 anos, mototaxista que residia na Rua Francisco Martins de Souza, 56 (Frei Damião), morreu no HRC oito dias após ser lesionado com um tiro na nuca por dois homens que fugiram numa moto de cor preta. O crime aconteceu na rua onde morava perto do posto no qual trabalhava nas imediações da Pizzaria Havilla.

Dia 19 – Anildo Cândido da Silva, de 31 anos, o “Nildim” que morava na Rua Genário de Oliveira, 157 (Jardim Gonzaga), foi morto a tiros por dois homens numa moto quando passava na Rua Geraldo Lacerda Botelho daquele bairro. Ele era foragido da Cadeia de Bodocó (PE), onde, em 2007, matou um menor no Pernambuco e foi condenado, mas fugiu do cárcere e se refugiou na casa de sua irmã em Juazeiro.

Dia 21 – Antonio Pereira Lima, de 43 anos, o “Antonio Hélio” que residia na Rua Sargento Josias Pedrosa, 360 (Salesianos), foi morto a tiros na porta de casa quando estacionava seu veículo HB20 de cor preta. Ele respondia por crimes de ameaça, receptação, furto e violência doméstica.

Dia 24 – Patrick Pollack Soares Silva, de 23 anos, que residia na Rua da Conceição, 14/B (Socorro), foi morto a tiros num caso de duplo homicídio ocorrido no bairro Salgadinho. Este respondia por ameaça e contravenção penal e tombou morto no cruzamento das ruas Nila Dias Guimarães e Joana Batista Holanda perto da Coelce.

Dia 24 – José Auricélio Sousa Alves Mota, de 25 anos, que residia na Avenida Humberto Tavares do Conjunto São Francisco (Bairro Vila Velha) em Fortaleza, foi morto a tiros no caso do duplo homicídio anterior e tombou na Rua Honezina Campos Dias (Salgadinho). Ele vendedor de uma empresa de telefonia e se encontrava a trabalho em Juazeiro.

Dia 29 – Luiz Manoel Rodrigues Bento, de 17 anos, que residia na Avenida Carlos Cruz, 889 (Pio XII) teve o corpo encontrado com lesões à faca e a cabeça degolada em um matagal na Rua Francisco Martins de Sousa (Frei Damião). Em julho de 2010 ele tinha apenas 10 anos quando foi atingido no joelho por uma bala perdida no bairro João Cabral ao tentarem matar seu parente Manoel Bento da Silva Filho, o “Manoelzinho”. O acusado Antonio Cláudio Jacó da Silva, de 36, o “Memeu”, foi preso três dias depois

Dia 31 – Antonio da Silva Lima, de 20 anos, que residia na Rua 9 número 483 do Conjunto Minha Casa Minha Vida (Betolandia), foi morto com um tiro na cabeça ao assaltar uma lanchonete na Rua Joaquim Cruz da Vila São Francisco (Aeroporto), cujo comparsa fugiu numa moto e, no tiroteio, o cliente Washington Braga, de 38 anos, saiu lesionado no abdômen, enquanto sua esposa Rochelane Zacarias de Aquino, de 37, foi atingida no rosto e num dos braços. Ele morreu no dia seguinte no Hospital Regional.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

352 total views, 1 views today

ComentáriosComentários