JPMotos
Marido confessa ter matado modelo estrangulada com cinto de segurança
21 de outubro de 2019 às 15:57
43
Visualizações

O marido da modelo Maria Lucilene da Silva Monteiro, encontrada morta no último sábado (19), confessou ter estrangulado a companheira até a morte com o cinto de segurança do carro do casal. Francisco Hélio Batista e um amigo, que ajudou a ocultar o corpo, estão presos na Delegacia de Capturas.

A família de Maria Lucilene chegou a registrar na quarta-feira (16) um Boletim de Ocorrência informando o desaparecimento da vítima na Delegacia de Defesa da Mulher, em Fortaleza. O corpo dela foi encontrado cinco dias depois do desaparecimento na terça-feira (15)  no loteamento Novo Aquiraz, na Grande Fortaleza.

“Em depoimento ele confessou o crime. Disse que a matou em um excesso de raiva, de ciúmes, após um telefonema. Ele narra os detalhes, diz que a matou estrangulada com o cinto de segurança. E que teria ocultado o corpo com a ajuda de um amigo”, conta a delegada da 12° Delegacia do DHPP, Arlete Silveira.

As câmeras de segurança do prédio do casal, no Bairro Serrinha, em Fortaleza, registraram a saída de Hélio acompanhado de Lucilene por volta de 0 hora e 50 minutos da terça-feira (15). Segundo a delegada, em depoimento, o suspeito disse que estavam saindo para se divertir em um bar. Contudo, a delegada questiona a versão por conta das roupas da vítima, que aparece nas imagens de pijama. As mesmas câmeras registraram Hélio voltando sozinho para casa, por volta do meio dia da terça.

“Ficou claro durante as investigações que aquela mulher vivia em um relacionamento abusivo. Vizinhos e familiares falaram de brigas frequentes, inclusive uma no dia anterior ao crime. Recebemos relatos de que teria até a agredido durante a gravidez da filha do casal”

Equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP) localizaram o suspeito. Ele foi encontrado, na BR-116, próximo à cidade de Jaguaribe. Na abordagem, ele confessou o crime.

A localização do corpo de Lucilene foi indicada pelo marido. A vítima foi encontrada em um terreno de difícil acesso.

Hélio tinha antecedentes criminais por violência doméstica em um relacionamento anterior, no Rio Grande do Norte. Ele e Antonio Vanderlei Ferreira de Lima, 46 anos, devem responder por crime de feminicídio e ocultação de cadáver.

Fonte: Diário do Nordeste

ComentáriosComentários