JPMotos
Mulher encontrada num matagal em Juazeiro com um punhal cravado no pescoço
18 de agosto de 2017 às 07:37

De sexta-feira para cá quatro mulheres foram mortas na região do Cariri, sendo uma em Caririaçu, outra em Farias Brito e duas em Juazeiro do Norte. Por volta das 07h30min desta quinta-feira o corpo de uma mulher foi encontrado num matagal na Rua Manoel Amorim dos Santos (Bairro Campo Alegre) perto de um barreiro que fica próximo à cadeia pública de Juazeiro.

O cadáver estava coberto com panos, ao lado de alguns pertences, bastante ensanguentado e com um punhal cravado no pescoço. Tudo indica que a mesma tenha sido assassinada de ontem para hoje. Ela não possuía documentos que permitissem a sua identificação e, no local, moradores desconheciam a vítima que foi recolhida pelo rabecão para ser necropsiada no IML.

Já são sete mulheres assassinadas somente no ano de 2017 em Juazeiro do Norte e um total de 18 em toda a região do Cariri. Eis as outras seis mulheres que tombaram sem vida este ano em Juazeiro:

DIA 09 DE MARÇO:

Paula Raiane Gomes da Silva, de 27 anos, que residia na Rua Santa Cecília (Salesianos) morreu no HRC dois dias após ser lesionada com três tiros perto do Hiper Bom preço (Santa Tereza) por homens que fugiram num carro. Ela era lésbica e respondia por assaltos, furtos, uso de drogas e até chegou a fugir da cadeia pública de Juazeiro.

DIA 19 DE ABRIL:

Maria Helena Figueiredo Tenório, de 61 anos, “Dona Leninha” que residia na Rua Teodomiro Rocha (Timbaúbas), foi morta com um tiro no ombro ao tentar defender o filho Ronnykley Figueiredo de Lima, de 21 anos, assassinado na sua frente e dentro de sua casa por dois homens que chegaram numa moto e adentraram o imóvel atirando.

DIA 21 DE JUNHO:

Maria Nazaré, de 53 anos, era moradora de rua e teve o corpo encontrado crivado de bala em um banco onde dormia às margens da CE-060 no bairro Vila Três Marias.

DIA 01 DE AGOSTO:

Maria Cícera da Silva, de 40 anos, a “Cicinha” que residia na Rua Carolina Sobreira, 1824 (Timbaúbas), foi morta a tiros no dia do seu aniversário dentro de casa por dois homens que chegaram numa moto Honda CB300 de cor vinho perguntando: “cadê a valentona?”. Ela respondia procedimento por crime contra a administração pública e seu filho Francisco Bruno Ferreira Timóteo, de 22 anos, saiu lesionado no ombro esquerdo.

DIA 05 DE AGOSTO:

Lúcia Gomes de Figueiredo, de 38 anos, a “Luciana”, foi morta a tiros dentro de sua casa no residencial Village Duo na Rua José Bezerra da Silva (Lagoa Seca) por dois homens que chegaram numa Amarok de cor preta se passando por policiais e falando sobre uns terrenos. Ela respondia crimes de ameaças, constrangimento ilegal, estelionato e violência doméstica.

DIA 15 DE AGOSTO:

Ana Lúcia Agostinho de Morais, de 45 anos, que residia na Rua Domingos Sávio, 1516 (Timbaúbas), foi morta a tiros perto de sua casa. Ela respondia Ação Penal por posse de arma e tráfico de drogas.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

200 total views, 2 views today

ComentáriosComentários