JPMotos
Operação do MPCE combate atuação da facção Comando Vermelho; advogada está entre presos
14 de março de 2019 às 11:13
92
Visualizações

O Ministério Público do Ceará (MPCE), através do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), deflagrou, nesta quinta-feira (14), a Operação Piranji II, que tem como objetivo combater a atuação da organização criminosa Comando Vermelho (CV) no Litoral Leste do Ceará e na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Uma advogada, suspeita de ligação com a facção, está entre os presos, conforme apurou a reportagem.

A Operação cumpre 36 mandados de prisão preventiva e 43 mandados de busca e apreensão em Fortaleza, Pindoretama, Cascavel, Beberibe e Maracanaú, além do Município de Baraúna, no Rio Grande do Norte. Alguns alvos já se encontram detidos no sistema penitenciário, onde as ordens judiciais também foram cumpridas.

O MPCE não divulgou o nome dos alvos dos mandados judiciais. A advogada foi detida no escritório e residência dela, em Fortaleza, no início do dia.

Operação Piranji Operação Piranji
Investigadores também apreenderam cadernetas de contabilidade da facção criminosa Foto: Divulgação

A Operação Piranji II é um desdobramento da ‘Piranji’, deflagrada pelo Gaeco, com apoio da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em 29 de novembro de 2018. A investigação contra o Comando Vermelho resultou na apreensão de 12 kg de cocaína, 338 kg de maconha, 5 kg de crack e mais de R$ 50 mil em espécie, além da prisão de mais de 60 envolvidos com o tráfico de drogas, homicídios e porte ilegal de armas.

Os 53 investigados foram denunciados pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas, integrar organização criminosa armada e lavagem de dinheiro. Os crimes de homicídios cometidos pelo grupo estão sendo apurados na Comarca de Cascavel, segundo o MPCE.

As investigações tiveram início a partir de informações do Comando da 3ª Companhia do 15º Batalhão de Polícia Militar à 2ª Promotoria de Justiça de Cascavel sobre o cometimento de crimes de homicídios em decorrência do tráfico de drogas praticado em municípios do litoral leste do Estado, por um grupo criminoso com características de organização criminosa, na modalidade facção criminosa.

Os mandados judiciais foram deferidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas da Comarca de Fortaleza e pela Vara Única da Comarca de Pindoretama, e estão sendo cumpridos com o apoio da Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional da SSPDS (Copol). A Operação também conta com o apoio do Gaeco do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, que cumpriu as buscas e prisões em Baraúna (RN).

Líder da organização criminosa está em presídio federal

Alvo da primeira fase da Operação Piranji, o líder do CV no Litoral Leste, Francisco Jales Fernandes da Fonseca, o ‘Zag‘, foi transferido para presídio federal de segurança máxima por envolvimento com a maior série de ataques criminosos da história do Ceará, registrada em janeiro deste ano.

Diário do Nordeste

ComentáriosComentários