JPMotos
Operação Pecúlio: Polícia Federal prende 12 dos 15 Vereadores de Foz do Iguaçu-PR
16 de dezembro de 2016 às 07:59
36
Visualizações

20161215184553_5475_capa

Doze dos quinze vereadores da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, foram presos na manhã desta quinta-feira (15) durante a 5ª fase da Operação Pecúlio, deflagrada pela Polícia Federal (PF).

Segundo a PF, dez vereadores foram presos preventivamente, quando não há prazo definido para que os investigados deixem a prisão, e dois temporariamente por cinco dias, podendo ser a prisão prorrogada por mais cinco dias ou convertida em preventiva.

Foram presos os vereadores:

Beni Rodrigues (PSB) – prisão temporária
Zé Carlos (PMN) – prisão temporária
Anice Gazzaoui (PTN) – prisão preventiva
Darci “DRM” (PTN) – prisão preventiva
Edílio Dall’Agnol (PSC) – prisão preventiva
Fernando Duso (PT) – presidente da Câmara – prisão preventiva
Hermógenes de Oliveira (PSC) – prisão preventiva
Luiz Queiroga (DEM) – prisão preventiva
Marino Garcia (PEN) – prisão preventiva
Coquinho (SD) – prisão preventiva
Paulo Rocha (PMDB) – prisão preventiva
Rudinei Moura (PEN) – prisão preventiva

Um dos advogados, Maurício Defassi, confirmou que os clientes dele, o empresário Paulo Gorski e o filho, presos em Cascavel estão sendo transferidos para Foz do Iguaçu. Ele disse que ainda está tomando conhecimento das acusações, já que os processos estão sob sigilo de Justiça.

Policiais federais também estiveram na Prefeitura de Foz do Iguaçu pela manhã. Em nota, a assessoria de comunicação informou que a prefeita interina Ivone Barofaldi (PSDB) não foi citada nas investigações e continua trabalhando normalmente.

Os vereadores Anice Gazzaoui, Beni Rodrigues, Darci “DRM”, Edílio Dall´Agnol, Luiz Queiroga e Rudinei de Moura foram reeleitos em outubro. Eles e outros nove vereadores eleitos – além dos suplentes – foram diplomados na noite de quarta-feira (14) e deveriam tomar posse no dia 1º de janeiro.

Foram presos ainda os ex-secretários de Saúde de Foz do Iguaçu Patrícia Foster e Gilber da Trindade, o ex-diretor de Finanças Luiz Carlos Alves, um policial civil – já preso em uma operação do Gaeco -, um dentista, o servidor da Câmara Municipal Ricardo Andrade, o empresário e sobrinho do prefeito Reni Pereira, Diego Souza, o ex-secretário de Meio Ambiente João Matkievicze e o ex-secretário de Administração e ex-deputado estadual Chico Noroeste.

O procurador da República Alexandre Porciúncula ressaltou em entrevista coletiva na delegacia da PF em Foz que a ex-secretária Patrícia Foster foi presa, entre outros, por estar sonegando documentos a uma auditoria que está sendo feita pelo Ministério Público Federal (MPF) na Secretaria de Saúde e na Fundação de Saúde, e por suposto favorecimento a uma empresa contratada para prestar serviços ao Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

Fonte: G1

ComentáriosComentários