JPMotos
PF apura suposto vazamento na prova de Redação do Enem
8 de novembro de 2016 às 09:33

20161108061037_4477_capa

A redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é novamente objeto de investigação por suposto vazamento. A Polícia Federal (PF) no Ceará, conforme a delegada da PF, Fernanda Coutinho, trabalha com a hipótese de vazamento pois o candidato Antônio Diego Lima Rodrigues, 34 anos, preso domingo (6) enquanto fazia a prova em Fortaleza, portava no bolso da calça um rascunho da redação. De acordo com a delegada, o texto estava no bolso da calça do candidato, que foi preso em flagrante portando também um ponto eletrônico.

No Macapá, um candidato foi preso com um texto com o assunto “intolerância religiosa”. Diante de possibilidade de fraude, o Ministério Público Federal no Ceará ingressou, ontem, com uma ação na Justiça pedindo que a redação seja anulada. “Há possibilidade de vazamento porque temos a suspeita que ele teve acesso ao conteúdo antes da prova”, revelou Fernanda Coutinho. Questionada se a Polícia Federal tem conhecimento do horário em que o candidato cearense recebeu as informações sobre a redação, a delegada garantiu que “não sabemos quando ele recebeu, mas sabemos que teve o acesso antes sim”.

Durante a abordagem no domingo, segundo a PF, o coordenador do local de provas pediu para que o candidato Antônio Diego saísse da sala onde estava ocorrendo o exame. Os policiais passaram o detector de metais e foi identificada a existência do ponto eletrônico. O homem foi encaminhado à sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará, onde continua preso. Ao ser interrogado, Antônio se identificou como secretário de Saúde de Alto Santo, a 230km de Fortaleza. Conforme a delegada, o candidato deverá responder pelo crime de estelionato qualificado. A pena é a reclusão de um a cinco anos.

O Diário do Nordeste contactou a PF em Brasília e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que manifestaram-se de forma conjunta através de uma nota, que garantem que “os casos identificados, que estão sob investigação, delimitarão a responsabilidade dos envolvidos”. No documento o Inep e a PF reiteram o empenho para apurar os fatos e garantir que “não haja prejuízo aos participantes do Enem 2016”.

A hipótese de vazamento motivou o procurador da República, Oscar Costa Filho, a ingressar com uma ação na Justiça Federal pedindo a anulação da redação. Segundo o MPF, o suposto vazamento do tema da avaliação violou o tratamento isonômico que dever ser assegurado aos candidatos.

Prisões

Outros dois candidatos presos no Ceará também por tentativa de fraude no Enem, foram liberados mediante pagamento de fiança, ainda no domingo, na Delegacia de Polícia Federal em Juazeiro do Norte, segundo a delegada Yolanda Leite.

A mulher, presa em Juazeiro do Norte, portava na roupa vários gabaritos da prova e o homem, detido no Cedro, usava um ponto eletrônico, conforme a delegada. Yolanda ressalta que diferentemente do candidato preso em Fortaleza, os dois não tinham anotações. Porém, ressalta que a possibilidade de eles terem tido acesso à redação não foi descartada. “Há uma investigação em curso”.

A mulher, explica Yolanda, estava sendo monitorada pela operação “Jogo Limpo” deflagrada pela PF em vários estados do Brasil ontem. Já o homem era investigado de forma isolada. Ambos serão acusados pelo crime de fraude em certame público.

Fonte: Diário do Nordeste

ComentáriosComentários