JPMotos
Polícia civil liberta 11 pessoas que eram assaltadas e mantidas em cativeiro no matagal
22 de dezembro de 2017 às 11:17
43
Visualizações

Um verdadeiro arrastão ocorreu ontem por volta das 11:30 da manhã, no sítio Canhobas, distante cerca de 30 quilômetros da sede de Icó. Uma quadrilha armada e encapuzada, abordava as vitimas que trafegavam de motos e carros e as levava para o matagal, as margens da estrada, e ficavam em um cativeiro sendo assaltadas.

Uma das vítimas, José Lindomar Pereira, 43 anos, conhecido por mar, trafegava do sítio Nova Vida, distrito de Santa Cruz, conduzindo uma criança doente de 11 anos com o seu primo, conduzindo um crossfox, quando foram arrebatados e levados para o matagal e obrigados a ficarem deitados. De José Lindomar, a quadrilha subtraiu dois celulares e dinheiro. As vítimas ficaram até as 14:30 sob a mira de armas e ameaças.

A todo instante uma nova vítima era levada para o cativeiro. Os criminosos atacaram até o motorista de um Pipa que foi obrigado a entrar com o caminhão na mata. Mulheres também foram assaltadas. O delegado regional de polícia civil de Icó, Erlon Leite Fernandes dos Reis ao tomar conhecimento do caso, se deslocou até o sítio Canhobas com os inspetores Júnior Pernambucano, Araruna, Rafael e o escrivão Cristiano. Quando os policiais se aproximaram do cativeiro, a quadrilha libertou os reféns e se embrenhou no matagal. Ocorreu uma troca de tiros e um dos assaltantes acabou preso.

Kaio Ferreira da Silva, de 18 anos, residente na rua 13 de Maio, no conjunto Josefa Campos Monteiro. Com ele os policiais civis encontraram uma espingarda artesanal calibre 36, com 3 munições, sendo duas intactas, relógios, celulares, dinheiro e uma aliança, dentre outros pertences das vítimas. Seus comparsas desapareceram com os outros pertences das 11 vítimas. Kaio Ferreira foi autuado em flagrante pelo delegado Erlon Leite, por assalto majorado, uso de arma de fogo, com atuação de dois ou mais comparsas e restrição de liberdade das vítimas.

Kaio confessou pelo menos quatro assaltos, sendo um contra um mercantil no distrito de Lima Campos, outro em um mercantil do sítio Varzinha e dois na localidade de 3 Bodegas. Seus comparsas já foram identificados pela polícia. O delegado Erlon Leite disse que o número de vítimas poderia ultrapassar 11, pois a quadrilha estava disposta a atacar ônibus que trafegam da sede de Icó para zona rural. A polícia apreendeu duas motos utilizadas pela quadrilha que serão periciadas.

Com informações do correspondente Richard Lopes

Com Informação Site Miséria.com.br
Por Agência Miséria

ComentáriosComentários