JPMotos
Polícia prende homem suspeito de praticar golpes em João Pessoa e na Europa
10 de agosto de 2017 às 14:17

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa, cumpriu, na tarde da última quarta-feira (9), o mandado de prisão preventiva contra um homem de 30 anos. Ele é suspeito de praticar crime de estelionato contra mais de 20 vítimas na Capital e também lesar pessoas na Europa.

O acusado começou a ser investigado pela DDF no ano de 2015, quando uma vítima procurou a polícia para denunciar que tinha sofrido um golpe praticado por um homem que desapareceu com a moto dela. Foi realizado um levantamento para identificar novas vítimas por meio do modo de atuação do criminoso, que abordava pessoas desempregadas e donas de motos. Ele se apresentava para elas dizendo que tinha uma empresa que trabalhava com motoboys, mas que precisava trocar as motos das vítimas por novas para que eles pudessem prestar os serviços de entregas. Ele alegava que isso era uma exigência das empresas contratadas.

As vítimas acreditavam na conversa do acusado e acabavam entregando as motos e depois ele sumia deixando as pessoas com o prejuízo. Nessa semana outras vítimas procuraram a Delegacia e relataram esta mesma prática criminosa. “Os agentes de investigação realizaram um levantamento seguindo as informações repassadas e conseguiram prender o acusado na residência dele, no bairro de Mangabeira, na zona sul de João Pessoa. Ouvimos 20 vítimas e todas relataram que foram abordadas pelo acusado, que depois de oferecer emprego levava as motos deles. As motos eram vendidas para terceiros e quando as vítimas procuravam o suspeito, segundo elas, ele ameaçava dizendo que era filho de delegado ou juiz”, disse o delegado João Ricardo.

Além das motos, a polícia também descobriu que ele negociou de forma fraudulenta carros e que o crime foi praticado também em Portugal e que o acusado teria vindo para o Brasil porque a prática criminosa foi descoberta. Na casa do suspeito os policiais encontraram documentos comprovando algumas negociações. A suspeita é que ele tenha comercializado cerca de 30 veículos e causado um prejuízo de mais de 200 mil às vítimas. O acusado foi ouvido e depois encaminhado para a carceragem da Central de Polícia, no Geisel, para aguardar a audiência de custódia, que será realizada nesta quinta-feira (10).

Secom

121 total views, 1 views today

ComentáriosComentários