JPMotos
Preso em Fortaleza homem que espalhava na internet falsas notícias de abusos sexuais contra crianças
19 de novembro de 2019 às 08:45
29
Visualizações

Juliano preso

Francisco Juliano foi preso no bairro Vila Velha, numa operação de policiais do 1º DP (Elleri)

Uma investigação realizada sigilosamente pela Polícia Civil do Ceará, por meio do 1ºDP (Elleri), resultou na prisão de Francisco Juliano Santos Farias, 36, acusado de selecionar vítimas de outros estados brasileiros, em sites de modelos infantis, e importunar a família das crianças alegando que havia cometido estupros contra elas. A operação deflagrada em Fortaleza teve o apoio da Polícia Civil do Estado de São Paulo.

Conforme as investigações, Francisco Juliano selecionava as crianças na internet e conseguia o contato dos pais. Com isso, entrava em contato com as vítimas, durante as madrugadas, informando que havia estuprado as crianças e repassando detalhes, que deixavam os parentes em pânico. Com isso, uma dessas denúncias foi noticiada à Polícia Civil de São Paulo, que trocou informações com a Polícia Civil do Estado do Ceará.

Após representação por parte do 1° DP, a Justiça expediu um mandado de busca e apreensão no imóvel de Juliano, residente no bairro Vila Velha, na zona Oeste de Fortaleza. Na casa dele, policiais civis apreenderam um notebook, um computador desktop, dois celulares e chips.

Na apuração, a Polícia Civil cearense constatou que o suspeito cadastrava os chips de operadoras telefônicas, com nomes de terceiros, para não ser identificado. Inclusive, os policiais civis encontraram um documento na posse de Juliano, que ele afirmou ter encontrado dentro de um veículo de transporte de passageiro.

Nome falso

Com o nome que não era o dele, o suspeito obtinha cadastros nas operadoras de telefonia. Em depoimento, ele confessou os crimes, mas até o momento, não houve a confirmação de nenhum crime sexual. Além de São Paulo, chegou ao conhecimento da Polícia Civil do Ceará que o homem tenha selecionado vítimas também do Estado de Minas Gerais.

Juliano, que não possuía antecedentes criminais, foi autuado em flagrante por falsidade ideológica e perturbação da tranquilidade, além de outras infrações penais que são investigadas. Já os materiais apreendidos serão examinados por peritos em tecnologia da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce)

Com Informações Fernando Ribeiro

ComentáriosComentários